quarta-feira, 19 de outubro de 2011

FLAGRANTES DA VIDA REAL

Os mercenários da OTAN não perdem a mania de aprisionar cidadãos negros (33 - 40 seg)




TROTSKI E GETÚLIO

Muitos jornalistas que se pretendem de esquerda embarcaram na "narrativa" da OTAN de que os "rebeldes" eram trabalhadores, como os manifestantes do Egito e da Tunísia, que Kadafi era um maluco que chacinava seu próprio povo, e que a OTAN é uma organização humanitária. Encontramos uma interessante discussão dessa posição em http://redantliberationarmy.wordpress.com/2011/05/11/%e2%80%98left%e2%80%99-delusions-regarding-libya-syria/ ("red ant liberation army" = exército de libertação das formigas vermelhas). Trata-se de um artigo de B. J. Murphy, de 8/5/2011, chamado "Ilusões da Esquerda em Relação à Líbia e à Síria", e menciona uma entrevista de Trotski a Mateo Fossa em Setembro/1938, publicada sob o título "A Luta contra o Imperialismo é a Chave da Libertação". Diz Lev Bronstein:

"Hoje no Brasil reina um regime semifascista que todo revolucionário só pode ver com ódio. Porém, vamos supor que amanhã a Inglaterra entre em um conflito militar com o Brasil. Eu lhe pergunto de que lado do conflito estará a Classe Trabalhadora? Eu responderei por mim: neste caso eu estarei do lado do Brasil 'fascista' contra a 'democrática' Grã Bretanha. Por que? Porque no conflito entre eles a questão não será a democracia ou o fascismo. Se a Inglaterra for vitoriosa, ela porá outro fascista no Rio de Janeiro e acorrentará o Brasil em dobro. Se, pelo contrário, o Brasil for vitorioso, isso dará um impulso poderoso à consciência nacional e democrática do país, e conduzirá à derrubada da ditadura de Vargas. Ao mesmo tempo, a derrota da Inglaterra será um golpe para o imperialismo britânico, e dará um impulso ao movimento revolucionário do proletariado britânico. Na verdade, é preciso ter uma cabeça vazia para reduzir antagonismos mundiais e conflitos de exércitos à luta entre fascismo e democracia."

Bela lição, utilizando o velho Getúlio. E o Red Ant Liberation Army nem é trotskista, e sim estalinista.

Outro artigo sobre jornalistas co-optados: http://williambowles.info/2011/08/29/the-british-left-spreads-misinformation-about-libya-by-cailean-bochanan ("The British left spreads misinformation about Libya", de Cailean Bochanan)

Quem leu até aqui poderia se interessar em ler o Livro Verde, de Muamar Kadafi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário