quarta-feira, 30 de novembro de 2011

O MASSACRE DOS ALMESHASHIA EM AL QALA'A



Em Agosto, quando os "rebeldes" ocuparam a região de Al Qala'a, nas Montanhas Ocidentais, foram encontrados 34 corpos em uma fazenda, executados com tiros na cabeça, alguns com fardas do Exército Verde, e a grande maioria civis da tribo Almeshashia, que habita o local, sendo uma criança. A mídia porca noticiou (como sempre) que tinham sido mortos pelo Exército a mando de Kadafi, mas logo ficou claro, mais uma vez, que eram cidadãos leais à Jamahiria Líbia assassinados pelos "rebeldes".



ENCONTRADA VALA COMUM EM SIRTE:

Ontem a Resistência localizou em Sirte uma vala comum com mais de 400 pessoas que estavam desaparecidas. Veja as fotos:



SÍRIA, ARÁBIA SAUDITA E LIBERDADE DE IMPRENSA:

Se você executar o trabalho de um verdadeiro jornalista nos EUA, dizendo a verdade ao Poder, você não vai nem mesmo ser admitido no edifício.

Por Pepe Escobar

Na semana passada, um jornalista independente, Sam Husseini, foi a uma conferência de imprensa com o príncipe Turki al-Faisal da Arábia Saudita no National Press Club em  Washington - do qual Husseini é membro.

Então ele fez uma coisa que é estranha para a cultura da mídia corporativa dos Estados Unidos. Ele se comportou como um verdadeiro jornalista e fez uma pergunta forte e pertinente. Aqui está, tal como transmitido no blog de Husseini:

Eu quero saber que legitimidade tem o seu regime, senhor. Você vem diante de nós representando um dos mais autocráticos e misóginos regimes na face da Terra. O Human Rights Watch e outros relatam torturas, detenção de ativistas, você esmagou o levante democrático no Bahrain, tentou derrubar o levante democrático no Egito e, na verdade, você continua a oprimir seu próprio povo.  O que dá legitimidade ao seu regime - além de milhões de dólares e armas?

O príncipe Turki, ex-chefe supremo da Inteligência saudita, ex-parceiro de Osama bin Laden da Al-Qaeda, ex-embaixador saudita nos EUA, reagiu mudando de assunto:

Hickman: Sam, deixe que ele responda.

Orador não identificado: Qual foi a pergunta?

Turki: [apontando Husseini ao pódio] Você gostaria de vir e falar aqui? Gostaria de vir e falar aqui?

Husseini: Eu gostaria que você tentasse responder a essa pergunta.

Turki: Vou tentar o meu melhor, senhor. Bem, senhor, eu não sei se você foi para o Reino ou não?

Husseini: Qual a legitimidade que você tem, senhor?

Turki: Você já foi para o Reino?

Husseini: Que legitimidade tem o seu regime, que oprime seu próprio povo?

William McCarren [diretor executivo do National Press Club, que tinha vindo até Husseini e foi, literalmente, com a face para a frente]: Coloque a sua pergunta e deixe que ele responda, temos uma sala inteira de pessoas.

Husseini [para McCarren]: Ele [Turki] me fez uma pergunta. Ele me perguntou e eu respondi.

Turki: Não, você não respondeu.

Hickman: Vá em frente [Turki]

Turki: Enfim Senhoras e Senhores Deputados, aconselho quem tem essas questões para ir ao Reino e ver por si mesmos. Eu não preciso justificar a legitimidade do meu país. Estamos participando em todas as organizações internacionais que contribuem para o bem-estar das pessoas através de programas de ajuda não apenas diretamente da Arábia Saudita, mas por todas as agências internacionais que estão trabalhando em todo o mundo para fornecer ajuda e apoio para as pessoas. Nós admitimos, como eu disse, que temos muitos desafios dentro de nosso país e os desafios que estão esperando para serem abordados e reformados pela evolução, como eu disse, e não pela revolução. Então esse é o caminho que estamos seguindo, ao admitir que temos limitações. Não só reconhecemos as falhas, mas esperamos implementar ações e programas que superem essas deficiências. Mencionei o fato de que quando você chama a Arábia Saudita um país misógino, que as mulheres na Arábia Saudita agora podem não só votar, mas também participar como candidatas nas eleições e serem membros do Conselho Shura. Eu invoco a sua própria experiência com os direitos de mulheres, quando as suas mulheres adquiriram o direito ao voto? Depois de quantos anos desde o estabelecimento dos Estados Unidos as mulheres começarem a votar nos Estados Unidos? Isso significa que antes de chegar à votação os Estados Unidos eram um país ilegítimo? De acordo com sua definição, obviamente. Então, até que, quando foi - 1910, quando as mulheres começaram a votar -  de 1789 a 1910 os Estados Unidos eram ilegítimos? Isto é como você deve medir as coisas, pela forma como as pessoas reconhecem suas falhas e tentam superá-las.

Husseini: - Então você está dizendo que os árabes são inerentemente atrasados?

Hickman: Sam, isso é o suficiente - esta senhora à direita, você é a próxima.


Se tal acontecesse no Oriente Médio, Husseini teria sido devidamente seqüestrado pela Inteligência saudita, torturado e apagado. Por muito menos - dizendo em voz alta em uma reunião da Liga Árabe que o rei Abdullah era um traidor, porque ele estava incentivando George W Bush a invadir o Iraque - a Casa de Saud fez tudo em seu poder, durante anos, para se certificar de que Gaddafi seria excluído.

Turki exibe todas as credenciais democráticas "marca Casa de Saud". Ele refere-se ao impulso para a democracia no Mundo Árabe como "problemas árabes".

De acordo com Husseini, no mesmo dia da entrevista coletiva, ele recebeu "uma carta informando-me que eu estava suspenso" devido à sua conduta em uma entrevista coletiva. A carta, assinada pelo diretor-executivo da clube, William McCarren, "acusou-me de violar regras que proíbem 'conduta ou linguagem indecorosa ou violenta'".

Husseini, Diretor de Comunicações do Institute for Public Accuracy, que trata do jornalismo crítico de todo o mundo, é um homem calmo e pensativo com credenciais impecáveis. A acusação não é apenas falsa - é absolutamente patética.

E foi uma exceção? Obviamente que não. Flashback para janeiro de 2009, no mesmo Clube Nacional de Imprensa, durante uma coletiva de imprensa pelo então ministro das Relações Exteriores israelense, Tzipi Livni. Livni, quando foi perguntado uma pergunta difícil - mais uma vez por Husseini - o microfone foi cortado, e a conferência abruptamente terminada. Meu cinegrafista, Sebastian Pituscan, estava lá comigo.

Então é assim que o mito da muito elogiada "liberdade de imprensa" nos EUA realmente funciona. Se você executar o trabalho de um jornalista real, contando a verdade ao Poder, esqueça assistir a conferências de imprensa na Casa Branca, Pentágono ou Departamento de Estado. Você não vai nem mesmo ser admitido no edifício.

Se você é um funcionário de um "valioso aliado" - como a Casa de Saud, ou o regime de Israel - você tem direito a um púlpito livre de qualquer questão difícil no lugar que você escolher, especialmente se você é fluente em Inglês.

Mas se você é um representante de um regime "bandido" [rogue state], o máximo que pode aspirar é ser humilhado em público, como aconteceu com o presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, na Universidade de Columbia em Nova York. Especialmente se você não fala Inglês, e o mais do que você diz se perde na tradução...

Em 1989, estudantes chineses que protestaram na Praça de Tiananmen foram saudados pela mídia dos EUA como heróis enfrentando a tirania. Em 2011, os estudantes americanos que protestam em todo o país contra a tirania financeira são "preguiçosos", "bastardos", ou ambos, ou simplesmente criminalizados.

A mídia corporativa dos Estados Unidos não poderia admitir que a repressão na Praça Tahrir pela polícia egípcia é exatamente o mesmo que a repressão em Nova York, Oakland, Portland ou Boston pela polícia americana.

Ainda não há nenhuma palavra da OTAN sobre a criação de um zona de exclusão aérea "humanitária" sobre os lugares selecionados pelo Occupy em cidades dos EUA. Eles ainda estão-se consultando com a Casa de Saud.

Ora, Pepe Escobar, não pode ser de outro jeito: já vimos o Sarkozy referir-se ao "dinheiro que Kadafi desviou" diante da imprensa e de representantes de metade dos países do Mundo. Mas se o dinheiro está depositado em nome da Líbia, e não de Kadafi, é óbvio que não foi desviado. Será desviado, sim, quando passar para os fantoches  do CNT.

Sarkozy também congratulou-se e à OTAN por terem impedido que Kadafi matasse 10.000 pessoas, depois de eles superarem em 7 vezes (no mínimo) essa acusação a Kadafi, já de si mirabolante, além de absolutamente falsa.

Vimos a Hilária chamar de democracia infestar a Líbia com bandos de jagunços pesadamente armados com a missão de prender e matar todos os "apoiadores de Kadafi", o que já seria absurdamente anti-democrático se estes fossem uma minoria. Sendo imensa maioria como são, é surrealista.

Vimos Obama, o jabuticaba, defender os direitos humanos na Líbia enquanto as brigadas de Misrata exterminam os negros.

Esses psicopatas dizem esses despautérios todos os dias. É claro que eles não podem se expor a  perguntas de jornalistas que não sejam comprados.


terça-feira, 29 de novembro de 2011

CONTRA A EXTRADIÇÃO DE AL MAHMUDI


"O tribunal de recursos tunisiano, composto de juízes relacionados com o ex-ditador Ben Ali, odiado pelo Povo, ratificou a extradição para os ratos anti-líbios do último primeiro-ministro legítimo da Líbia, Al Mahmudi, que tinha plena legitimidade e apoio popular, e buscou refúgio na Tunísia após a ocupação militar da capital líbia pela OTAN e seus acólitos Qatar e Al-Qaeda em Agosto passado.

O povo tunisiano deve exigir que esta extradição não seja cumprida, para que Al Mahmudi não seja assassinado como Khadaffi. Na foto, Al Mahmudi acompanha o presidente sul-africano Zuma em sua visita a Trípoli em Maio passado, saudando autoridades políticas, tribais e militares."  -  http://www.libiahabla.org/?p=2852




MAIS CLIPES ESLAVOS:


TECNO RUSSO COM SAMPLES DA FALA DE HITLER - O ASSASSINATO DE KADAFI


TECNO SÉRVIO - PARA KADAFI!


METAL RUSSO - CANÇÃO PARA MUAMAR KADAFI DA LÍBIA


MAIS METAL RUSSO - Они его убили... - "ELES O MATARAM..."


SRAJAISIA MUAMAR - LUTA, MUAMAR!

Veja desenho animado com legendas em Espanhol e Inglês na postagem SRAJAISIA MUAMAR de 4/11/11

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

KADAFI NO NÍGER, 1998





"Gaddafi no Níger e na Nigéria: Amostras do filme. Em 1998, durante o embargo aéreo, Gaddafi voa para o Níger e a Nigéria, para fazer longos discursos públicos.

Acompanhamos o Coronel em uma viagem ao coração de África: Gaddafi viola o embargo aéreo para participar de dois grandes encontros populares no Níger e na Nigéria. O líder líbio, ao falar a uma grande multidão no coração da África, sabe que é ouvido também por muitos jornalistas europeus e americanos.

Para além do tom incendiário, ele propõe uma Líbia moderada e aberta ao diálogo entre as diferentes religiões; censura as diversas formas de fundamentalismo, declarando-o estranho ao Islã, e vê outro perigo: este é um motivo para aumentar o isolamento entre os mundos. Gaddafi, dirigente de um país mediterrâneo e africano, quer talvez apresentar-se como mediador do diálogo que a Europa, um dia, necessariamente deverá procurar com o Centro da África." - http://www.youtube.com/user/andreacochetti, 27/02/2011; http://www.leonorenlibia.com/


 AL QAEDA NA SÍRIA

Algérie ISP / "Segundo a Alwatan Líbia (Pro CNT), uma fonte confiável confirma que houve negociações com o patrocínio da Turquia entre os rebeldes sírios e representantes líbios, conduzidas por Abdelhakim Belhaj, para o fornecimento de armas para os rebeldes da Síria para ajudar a derrubar o regime de Bashar al-Assad."

Algérie ISP / "Segundo Misrata Hour (Pro CNT), uma fonte bem informada anuncia a chegada do primeiro grupo de rebeldes de Misrata e Zenten à Turquia, com a perspectiva de entrar na Síria. Abdelhakim Belhaj foi apoiado em concertação com a Turquia para a transferência de fundos para financiar os rebeldes."

Algérie ISP / "Segundo Libye Maintenant (Pro CNT), Abdel Hakim Belhaj está presente na Turquia com o nome Salem El Alwani e atua agora na fronteira entre a Síria e a Turquia. Ele lidera um batalhão de 700 homens, que opera sob o comando de dissidentes do Exército Sírio. Ele vai participar na operação de libertação da Síria e dirige as milícias da Líbia livre. A Turquia fornecer-lhe-á o apoio militar."

http://www.algeria-isp.com/depeches/politique-libye/201111-D1666/libye-arrivee-des-rebelles-misrata-zenten-turquie-pour-attaquer-syrie-novembre-2011.html

Por outro lado, o jornal "Daily Telegraph", informa que rebeldes sírios realizaram conversações secretas com as novas autoridades líbias para garantir o suprimento de armas e dinheiro para combater  o regime  do Presidente Bashar al-Assad. O jornal acrescenta: No encontro, realizado em Istambul, os sírios procuraram assistência dos representantes da Líbia, que lhes fornecerão armas e voluntários. O jornal cita a fonte líbia: "é esperado o envio de armas e talvez também de combatentes da Líbia à Síria... há uma intervenção militar a caminho... Em algumas semanas, veremos."

http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201111-A7310/libye-les-negociations-entre-les-responsables-syriens-libyens-parrainees-par-turquie-dirigees-par-abdelhakim-belhadj-pour-livraison-armes.html


EGITO


"Nos últimos meses a massas populares do Egito ganharam em organização e experiência política. Surgiram grupos como a 'Coligação dos jovens do 25 de Janeiro', que reúne jovens de diversos partidos e correntes, como os Irmãos Muçulmanos, nasseristas do Al Karama (Partido da Dignidade), o velho partido liberal WAFD, a esquerda do Tagammu e a Frente Democrática. Surgiu uma 'Aliança para Completar a Revolução' onde estão a Aliança  Popular Socialista, o Partido Socialista Egípcio, Egito Livre e Partido de Libertação Egípcio. Surgiu a 'Coligação dos Trabalhadores do 25 de Janeiro' com representantes da ampla Classe Operária. Foram criados novos partidos, como o egípcio PS, o Partido dos Trabalhadores Democrático (criado pelos Revolucionários Socialistas), a Aliança Socialista (criada pela Renovação Socialista, ex-membros do Tagammu,  intelectuais e sindicalistas), o partido Corrente Egípcia, e muitos outros. Criaram-se novos  sindicatos combativos. Emerge a corrente de militares patriotas ao redor do capitão desertor e amado pelo povo Ahmed Shoman, um fenômeno que muito perturba a CIA, apreensiva sobre um possível novo Nasser que, não podemos esquecer, foi um líder militar.

E as massas na sua luta já estão alcançando novas vitórias: derrubaram o governo nomeado pelos militares, que nomearam um outro fraco e idoso ex-agente de Hosni Mubarak, Al Janzuri, que cairá em breve; dividiram os Irmãos Muçulmanos, que poderiam ser chamados a estabilizar um regime burguês; desacreditaram a liderança militar e aprofundaram a divisão do Exército; e radicalizou-se o ódio anti-imperialista do Povo diante da tragédia  da Líbia. O Poder volta a ter medo do Povo.

No 22 de Novembro havia 1 milhão de manifestantes na emblemática Praça Tahrir, e dezenas de milhares em Alexandria, Suez, Port Said, Gharbiya, Fayoum, Dametta e Minya. Nos outros dias mais e mais pessoas aderiram às marchas e manifestações. As pessoas querem um regime revolucionário e socialista como o da Jamahiria Líbia. A luta não terminou, mas recomeça com vigor." - http://libia-sos.blogspot.com/


NO MÊS PASSADO, EM SIRTE


Legenda: "Comboio de Gaddafi destruído pela OTAN"

domingo, 27 de novembro de 2011

3 CLIPES RUSSOS



Война (Ирак, Ливия, Чеченская Республика) -- Guerra (Iraque, Líbia, Chechênia)

Война -- самое большое безумие человечества.
(Guerra -- a maior tolice da humanidade)



Правда о Ливии (Pravda o Livii) -- Líbia, a Verdade



Notícias sobre Saif Al Islam Gadhaffi e as demandas de Zintan

[S. Gule, Sábado, 26/novembro/2011]


"O Exército Verde enviou uma delegação de 25 médicos, enfermeiros, equipe de negociação, conselheiros e chefes tribais neutros a Zentan em um jato particular para visitar Saif.

As brigadas de Zentan fizeram uma série de exigências para troca ou extradição de prisioneiros:

(1) segurança plena, com garantia escrita no papel, do Exército Verde, que inclui parar todos os ataques e prisões.
(2) A segurança econômica, permitir ao povo de Zentan acesso irrestrito para o Sul e abrir todas as portas e fronteiras para a África, sem impedimentos.
(3) Comissão aos Zentanis de 5 a 10% dos postos de alto e médio escalão nas 8.998 mesas militares gerais do Exército Verde.
(4) A igualdade de acesso de 5 a 10% de todo o capital líquido do Exército Verde, incluindo depósitos nacionais, internacionais, ouro bancário, bancos agrícolas, bancos da federação tribal, em todo o mundo, e sistemas de comunicação e suporte técnico.
(5) A transferência de 5 a 10% dos mísseis balísticos do Sul Verde para a base de Zentan, incluindo cruises, jatos MIG, helicópteros e aviões de caça, 2 milhões de unidades de mísseis anti-aéreos e de superfície baseados em terra.
(6) O intercâmbio acadêmico para pessoas de Zentan e crianças, incluindo acesso a todos as privilégios garantidos às crianças Verdes, com subsídios e bolsas para educação no Exterior, assistência médica, transporte e passaporte.
(7) A segurança coletiva para todos os Zentanis, emissão de passaportes verdes aos Zentanis em tempos de guerra e paz.
(8) Zentan precisa de 20 médicos com ambulância aérea e 100 veículos pesados ​​e máquinas de remoção de minas.
(9) Acordo de liberdade de transporte aéreo, pouso e escala de aviões e direito à modernização da frota Zentani de aviões de transporte de passageiros e carga, civis e militares.
(10) Financiamento Verde para completar o novo hospital e o aeroporto.
(11) Garantia aos Zentanis da aplicação dos códigos de conduta de Abraão e Jacob, da confiança, da honra e da Lei da Humanidade em todas as aplicações da Lei Verde.
(12) Cessação das hostilidades contra Zentan, a remoção de todas as unidades regulares e irregulares do Exército Verde do território de Zentan, abertura das fronteiras com a Tunísia e a Argélia.
(13) Pacto de tecnologia militar e Civil.
(14) Pacto federativo Tribal.
(15) Cota de energia maior, não superior a 10% de toda a dotação nacional e do orçamento Verde.
(16) Reparação das infra-estruturas de Zentan danificadas aos níveis e capacidade das Verdes.
(17) Tratamento do Exército de Zentan como um exército nacional real, não como uma força para-militar.
(18) 100 bilhões de dólares não são nada em comparação com o tesouro secreto em todo o Mundo do Exército Verde e do clã Gadhaffi, o mundo inteiro está ciente deste fato, por que vocês acham que o  Qatar está na Líbia e não na Somália nem no Sudão, todos não precisam de democracia?
(19) Zentan deve ser atualizada a cada 30 dias. (?)
(20) Representante do Exército Verde.
(21) Definição de uma conciliadoria Verde em Zentan baseada na federação tribal e federação Verde, não tratar Zentan com base nos códigos de conduta europeu, americano ou da OTAN.
(22) Comissão da Verdade e Reconciliação, com o competente diálogo nacional.
(23) Fornecimento diário de 250.000 galões de gasolina para carros e aviões.
(24) Instruir cada base de apoio Verde para tratar Zentan como aliada, não  como inimiga.
(25) Permitir aos Zentanis a honra de ver Moammar Gadhaffi, ele está em algum lugar na Argélia, conhecemos esse negócio de truques militares, toda guerra é baseada em dar ao inimigo informações falsas, o Exército Verde tem o dever de enfrentar a obrigação da unidade nacional, a fim de recuperar a confiança dos Zentanis. [?]
(26) A verdade deve ser dita, substituir todas as brigadas voluntárias do Exército Verde com milícias de Zentan.
(27) Parar todas as execuções por parte das brigadas do Exército Verde e do vermelho (Zentan), até que haja uma autoridade competente no local.

Essas demandas de Zentan serão estudadas, e eles deixaram claro que poderá haver mais, caso eles tenham esquecido alguma coisa. Têm que ser bem estudadas, não temos certeza se os Zentanis estão sendo lógicos!"

(http://libyasos.blogspot.com/2011/11/news-about-saif-al-islam-gadhaffi.html#more)

De fato, se eles não fossem muçulmanos dir-se-ia que isso é papo de bêbado. Esses '"rebeldes" de Zintan (Zentan, Zenten) estão eufóricos porque na formação do novo gabinete do governo fantoche (CNT), na terça-feira passada (22/11), ganharam o controle do importante Ministério da Defesa, puxando o tapete de Abdel Hakim Belhadj, que comandava as brigadas de Trípoli. Belhadj aproveitou para ir embora. Foi preso por uma brigada Zentani no aeroporto, tentando embarcar para a Turquia com um passaporte falso (não se sabe por quê) e mais de 7 milhões de dólares. Uma hora depois, o "número 1" do CNT, Abdel Jalil, telefonou e mandou liberá-lo. O dinheiro que ele surrupiou era para pagar os soldos dos seus mercenários, que agora vão ter que roubar ainda mais do povo líbio.

Nos últimos dias tem havido violentos combates em Trípoli entre a Resistência e os ratos, e muitos bairros já estão sob controle da Resistência. Prosseguem combates em Misrata e Bengazi.

"Estranhamente os media dos EUA ainda se recusam a informar sobre os combates em curso, em torno de Tripoli. A situação é tão desoladora que a Tunisair decidiu encerrar todos os voos para Trípoli. O porta-voz da Tunisair afirmou que os voos foram interrompidos devido a razões de segurança, recusando-se a dar detalhes.

Foi relatado anteriormente que manifestantes impediram a decolagem de um Airbus A320 de Malta. Aparentemente eles estavam protestando contra a luta em curso em Bani Walid entre mercenários da OTAN e a Resistência."

(http://ozyism.blogspot.com/2011/11/tunisair-stop-flights-to-tripoli-due-to.html)



GRANDE CONFERÊNCIA TRIBAL

LÍBIA SOBERANA

Leonor Massanet, 27/11/11

"Desde ontem, sábado, domingo e segunda de manhã, todos os líderes tribais, independentemente de suas idéias, estão reunidos em Zawia.
Recorde-se que a Líbia é um país tribal, é um país cuja organização social é estruturada por suas famílias. Não é um sistema 'atrasado', como alguns podem imaginar as tribos Africanas no meio da savana. Não, a Líbia é um país com universidades em todas as cidades e um elevado nível cultural, muito alta alfabetização, e nós sabemos que havia escolas gratuitas em cada cidade, não importa quão pequena, e universidades em todas as cidades, gratuitas, até a chegada da OTAN. Agora foram bombardeadas pelas bombas democráticas da OTAN.
Então essas tribos ou famílias extensas da Líbia voltaram a se reunir em Zawia para se organizarem e decidirem o que fazer. Eles são os verdadeiros soberanos da Líbia e esta é a verdadeira democracia, e não as bombas e a imposição de um estranho 'CNT' composto de uns personagens que em sua casa conhecem a hora de comer, mas que os líbios, soberanos de seu país, não sabem quem são e não aprovam.
A Líbia e os líbios estão acostumados a serem controlados pelo líbios e não por estrangeiros estranhos que querem se apoderar da riqueza do país.
A esta reunião tribal não foi convidado um único representante do auto-nomeado CNT. Estão reunidos somente os líderes tribais de TODA a Líbia.
A primeira mensagem das tribos da Líbia é que o CNT traiu a Líbia e destruiu o país, chamando a organização armada OTAN.
O conselho tribal decidiu:
1. O Qatar tem que deixar a Líbia imediatamente. Essa gente de diverte matando e roubando os líbios, e estão causando grande dano ao país.
2. Todos os bens roubados, ouro, carros, devem ser devolvidos imediatamente. Aplicar penas duras aos ladrões.
3. Saif não deve ser assassinado ou condenado. Seu futuro ainda será decidido.
O novo governo do CNT está completamente isolado, não tem apoio das tribos nem das milícias rebeldes.
O CNT fez desaparecer 4 bilhões de dólares de receitas do petróleo. Ninguém sabe quem gastou ou como.
Na captura de Saif al Islam havia seis veículos, entregues a seis pessoas e apenas se falou de 4 de veículos, e do resto não se soube nada. A razão é que um dos veículos levava muito dinheiro, e por isso não se fala dessas camionetas. (Explicado por testemunhas diretas)"

(http://www.leonorenlibia.com/index.php?option=com_content&view=article&id=650:libia-soberana2711&catid=10:catcron)

sábado, 26 de novembro de 2011

MADRUGADA EM TRÍPOLI


ALGERIA ISP: "Os combatentes da Frente de Libertação da Líbia da célula 'Saraya El Hak' explodiram o carro do irmão do governador militar de Trípoli, Abdelhakim Belhadj em Suk Jomoa, Trípoli."  (http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201111-A7277/libye-explosion-voiture-frere-abdelhakim-belhadj-souk-jomoa-novembre-2011.html)

22/11: RATOS ENCURRALADOS NA BATALHA DE BANI WALID

(http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201111-A7280/libye-des-rebelles-souk-jomoa-tajoura-encercles-par-les-combattants-warfala-bani-walid-novembre-2011.html)


O Xeque Khaled Tentouche, capturado em Sirte, é humilhado pelos ratos:

(http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201111-A7278/libye-cheikh-khaled-tentouche-torture-par-les-rebelles-misrata-novembre-2011.html)




INTERESSANTE OPINIÃO DE MIGUEL URBANO RODRIGUES


Khadafi morreu combatendo com dignidade e coerência

por Miguel Urbano Rodrigues - 21/Out/11


"A foto divulgada pelos contra-revolucionários do CNT elimina dúvidas: Muamar Khadafi morreu em Sirte. Notícias contraditórias sobre as circunstâncias da sua morte correm o mundo, semeando confusão. Mas das próprias declarações daqueles que exibem o cadáver do líder líbio transparece uma evidência: Khadafi foi assassinado.

No momento em que escrevo, a Resistência líbia ainda não tornou pública uma nota sobre o combate final de Khadafi. Mas desde já se pode afirmar que caiu lutando.

A midia a serviço do imperialismo principiou imediatamente a transformar o acontecimento numa vitória da democracia, e os governantes dos EUA e da União Europeia e a intelectualidade neoliberal festejam o crime, derramando insultos sobre o último chefe de Estado legitimo da Líbia.

Essa atitude não surpreende, mas o seu efeito é oposto ao pretendido: o imperialismo exibe para a humanidade o seu rosto medonho.

A agressão ao povo da Líbia, concebida e montada com muita antecedência, levada adiante com a cumplicidade do Conselho de Segurança da ONU e executada militarmente pelos EUA, a França e a Grã Bretanha deixará na História a memória de uma das mais abjectas guerras neocoloniais do início do século XXI.

Quando a OTAN começou a bombardear as cidades e aldeias da Líbia, violando a Resolução aprovada sobre a chamada Zona de Exclusão aérea, Obama, Sarkozy e Cameron afirmaram que a guerra, mascarada de «intervenção humanitária», terminaria dentro de poucos dias. Mas a destruição do país e a matança de civis durou mais de sete meses.

Os senhores do capital foram desmentidos pela Resistência do povo da Líbia. Os «rebeldes», de Benghazi, treinados e armados por oficiais europeus e pela CIA, pela Mossad e pelos serviços secretos britânicos e franceses fugiam em debandada, como coelhos, sempre que enfrentavam aqueles que defendiam a Líbia da agressão estrangeira.

Foram os devastadores bombardeamentos da OTAN que lhes permitiram entrar nas cidades que haviam sido incapazes de tomar. Mas, ocupada Tripoli, foram durante semanas derrotados em Bani Walid e Sirte, baluartes da Resistência.

Nesta hora em que o imperialismo discute já, com gula, a partilha do petróleo e do gás libios, é para Muamar Khadafi e não para os responsáveis pela sua morte que se dirige em todo o mundo o respeito de milhões de homens e mulheres que acreditam nos valores e princípios invocados, mas violados, pelos seus assassinos.

Khadafi afirmou desde o primeiro dia da agressão que resistiria e lutaria com o seu povo ate à morte.

Honrou a palavra empenhada. Caiu combatendo.

Que imagem dele ficará na História? Uma resposta breve à pergunta é hoje desaconselhável, precisamente porque Muamar Khadafi foi como homem e estadista uma personalidade complexa, cuja vida reflectiu as suas contradições.

Três Khadafis diferentes, quase incompatíveis, são identificáveis nos 42 nos em que dirigiu com mão de ferro a Líbia.

O jovem oficial que em 1969 derrubou a corrupta monarquia Senussita, inventada pelos ingleses, agiu durante anos como um revolucionário. Transformou uma sociedade tribal paupérrima, onde o analfabetismo superava os 90% e os recursos naturais estavam nas mãos de transnacionais americanas e britânicas, num dos países mais ricos do mundo muçulmano. Mas das monarquias do Golfo se diferenciou por uma politica progressista. Nacionalizou os hidrocarbonetos, erradicou praticamente o analfabetismo, construiu universidades e hospitais; proporcionou habitação condigna aos trabalhadores e camponeses e recuperou para uma agricultura moderna milhões de hectares do deserto graças à captação de águas subterrâneas.

Essas conquistas valeram-lhe uma grande popularidade e a adesão da maioria dos líbios. Mas não foram acompanhadas de medidas que abrissem a porta à participação popular. O regime tornou-se, pelo contrário, cada vez mais autocrático. Exercendo um poder absoluto, o líder distanciou-se progressivamente nos últimos anos da política de independência que levara os EUA a incluir a Líbia na lista negra dos estados a abater porque não se submetiam. Bombardeada Tripoli numa agressão imperial, o país foi atingido por duras sanções e qualificado de «estado terrorista».

Numa estranha metamorfose surgiu então um segundo Khadafi. Negociou o levantamento das sanções, privatizou empresas, abriu sectores da economia ao imperialismo. Passou então a ser recebido como um amigo nas capitais europeias. Berlusconi, Blair, Sarkozy, Obama, Sócrates receberam-no com abraços hipócritas e muitos assinaram acordos milionários, enquanto ele multiplicava as excentricidades, acampando na sua tenda em capitais europeias.

Na última metamorfose emergiu com a agressão imperial o Khadafi que recuperou a dignidade.

Li algures que ele admirava Salvador Allende e desprezava os dirigentes que nas horas decisivas capitulam e fogem para o exílio.

Qualquer paralelo entre ele e Allende seria descabido. Mas tal como o presidente da Unidade Popular chilena, Khadafi, coerente com o compromisso assumido, morreu combatendo. Com coragem e dignidade.

Independentemente do julgamento futuro da História, Muamar Khadafi será pelo tempo afora recordado como um herói pelos líbios que amam a independência e liberdade. E também por muitos milhões de muçulmanos.

A Resistência, aliás, prossegue, estimulada pelo seu exemplo.

Vila Nova de Gaia, no dia da morte de Muamar Khadafi"

O original encontra-se em http://www.odiario.info/?p=2246

Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ .


Assim contada, a história de Kadafi lembra um pouco a de Augusto Matraga, que se redime ao morrer:



Pode ser excesso de otimismo achar que Kadafi talvez ainda esteja vivo. Se estiver, esperamos que sua hora e vez sejam só quando a Resistência conseguir eliminar o último mercenário na Líbia e restaurar o Governo do Povo.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

BANI WALID SOB AMEAÇA


23/11: a Resistência comemora a desratização total de Bani Walid.


Enterro dos ratos mortos em Bani Walid, no cemitério de Suk Jumoa em Trípoli

O CNT deu um ultimato de uma semana para Bani Walid render-se!


"Após a grande batalha de Bani Walid, em que os combatentes da tribo Warfala deram uma lição aos rebeldes de Tajoura e Suk Jumoa (Tripoli), e após o enterro dos rebeldes mortos, os chefes dos rebeldes convocaram vários batalhões de todas as partes da Líbia para cercar Bani Walid. Eles obrigaram o número 1 do CNT (Abd El Jalil), a assinar uma ordem de missão para desarmar todas as pessoas de Bani Walid e prender os combatentes do Exército Verde procurados.

Desde o início do conflito, foram os mercenários estrangeiros e a OTAN que lutaram contra o Exército da Líbia enquanto os rebeldes filmavam cenas de combate para a Al Jazeera. Bani Walid e Sirte resistiram durante semanas e finalmente caíram por causa dos bombardeios da OTAN. Agora os rebeldes, sem a OTAN, encontram-se novamente frente aos combatentes verdes, que querem vingar seu guia mártir Muamar Gaddafi.

Neste vídeo, vê-se como os rebeldes ditam ordens ao CNT! Eles deram um ultimato de uma semana a Bani Walid."

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

GUERRA HUMANITÁRIA









A GUERRA HUMANITÁRIA
documentário em fase de produção

"Este documentário torna possível entender como funcionam a lei e a justiça internacionais, mas principalmente como seus princípios básicos podem ser desvirtuados. As resoluções aprovadas contra a Líbia são baseados em alegações diversas: nomeadamente sobre a afirmação de que Kadhafi atacou o seu próprio povo com aviões e reprimiu violentamente uma revolta, matando mais de 6.000 civis. Essas alegações foram divulgadas antes de serem verificadas. Ainda assim, foi com base nestas acusações que o Governo da Jamahiriya Líbia foi suspenso do Conselho de Direitos Humanos da ONU, antes de ser sancionado pelo Conselho de Segurança.

Uma das principais fontes para a afirmação de que Gaddafi estava matando seu próprio povo é a Liga Líbia para os Direitos Humanos, órgão vinculado à Federação Internacional dos Direitos Humanos (FIDH). No dia 21 de Fevereiro de 2011, o Secretário-Geral da LLDH,  Sliman Bouchuiguir, iniciou uma petição em colaboração com a organização UN Watch e o National Endowment for Democracy (entidade que, entre outras coisas, organiza movimentos para desestabilizar governos, como o 'Cansei' no Brasil em  2006 [N. do T.]). Essa petição foi assinada por mais de 70 organizações não governamentais. Então alguns dias depois, no dia 25 de fevereiro,  Bouchuiguir foi ao Conselho de Direitos Humanos da ONU expor as alegações relativas aos supostos crimes do governo de Gaddafi."

(ATENÇÃO: todas essas acusações foram inventadas por Mamud Jibril, do CNT, como admite Bouchuiguir no 2° segmento)

No 3° segmento evidencia-se que o juiz Ocampo, do TPI (ICC)  baseou-se exclusivamente em artigos da mídia comprada, relatórios da CIA e declarações da LLDH e do CNT como provas para indiciar Kadafi. Bouchuiguir diz também que Kadafi utilizou aviões para reprimir uma insurreição, mas há provas de que isso nunca aconteceu (http://port.pravda.ru/mundo/15-03-2011/31379-libia_massacre-0). Diz também que 150.000 líbios se refugiaram na Tunísia. Só que isso foi depois de a OTAN começar a bombardear.



UM OUTRO DOCUMENTÁRIO:




Neste vídeo um jornalista explica como funciona a censura interna dos noticiários: as notícias que não se harmonizam com a visão imposta ao público são ignoradas pelas redações e não são publicadas.
(4/6/11)

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

TRAIÇÕES



Saif al-Islam conversa com seus captores de Zintan sobre Abdul Hakim Belhaj e Ali Al Sulabi, dirigentes do Grupo Líbio de Luta Islâmica, ligado à Al Qaeda. Hoje Belhaj é o "governador" de Trípoli (veja no primeiro vídeo da postagem de ontem). Ele foi preso pelos EUA no Afeganistão e passou uma temporada em Guantánamo. Depois foi "devolvido" à Líbia, que colaborava na repressão à Al Qaeda (mas não a financiava como os EUA e Inglaterra), e acabou sendo anistiado. Depois colaborou com a invasão da OTAN, e agora é testa-de-ferro do Qatar.

"Eu andei pelo vale que vocês ainda não viram, vocês ainda estão tentando galgar a colina. Eu vi e sei o que tem lá, mas vocês não acreditam. Então vão e vejam, vocês experimentarão e chegarão à conclusão. Continuem achando que eles são boa gente e eu sou mentiroso, mas escrevam as minhas palavras. Juro por Deus que fui muito bom para eles, e eles retribuíram com traição. Eu lhes asseguro que esses dois nunca farão nada de bom pela Líbia e pelos líbios.

Quanto às pessoas de Bengazi (CNT), das montanhas (outras milícias tribais 'rebeldes') e de Misrata, vocês os consideram irmãos e os trouxeram contra nós. Pois vão em frente. Dêem-lhes dois meses, ou no máximo um ano, e verão a realidade. Apenas não digam que eu não avisei."


Na semana passada, em Trípoli, as milícias de Zintan entraram em choque com as de Abdul Hakim Belhaj e foram expulsas da cidade, com muitas baixas. Juraram vingança. Alguns líderes "rebeldes" de Zintan declararam que não querem a OTAN na Líbia. É difícil de interpretar, já que todo o seu poder vem da OTAN. Mas certamente Saif está melhor com eles do que se fosse prisioneiro dos mercenários da OTAN ou dos fundamentalistas da Al Qaeda.


Yusef Saleh al Hotmani, o traidor que entregou Saif

"Os criminosos da OTAN conseguiram infiltrá-lo como guia no deserto, tendo-lhe oferecido 1 milhão de dólares pela captura de Saif vivo ou morto. Provavelmente o que espera este infeliz é ser assassinado para não terem que lhe dar nada em troca da sua covarde traição...."  (http://libia-sos.blogspot.com/)



terça-feira, 22 de novembro de 2011

CERCO E ANIQUILAMENTO


Em 14/10 o Conselho Militar de Trípoli, ligado à Al Qaeda, moveu uma ofensiva contra a Resistência, destruindo quarteirões residenciais inteiros com artilharia pesada e matando centenas de civis.

Vídeo amador de Trípoli, em 14/10 (bairro de Abu Salim):




Notícias de 21/11:


ALGERIA ISP / Em entrevista na televisão, Abdel Rahman Shalgam, representante do CNT nas Nações Unidas, que traiu o guia Maoummar Gaddafi e trouxe a OTAN e o Qatar para a Líbia, rejeita qualquer interferência do Qatar nos assuntos internos da Líbia.

Ele confirmou que o Qatar quer instalar um estado Hizbollah na Líbia e pediu ao Qatar para deixar o país, caso contrário eles se tornarão um alvo para os rebeldes.

O Qatar cuida bem de seu homem, o governador militar de Trípoli, Abdelhakim Belhadj, fornecendo-lhe todas as armas disponíveis para ele facilmente reinar sobre a Líbia. Nos próximos dias, a Líbia vai ver uma nova guerra entre o clã de Haftar e Belhadj. Isso polariza todos os outros predadores estrangeiros, porque os poços voltaram a produzir e o petróleo chega facilmente à Europa.

Abdel Rahman Shalgam confirmou que aqueles que lutaram na Líbia foram os americanos, franceses, ingleses e italianos. Bravo para os mercenários convidados para matar o seu povo!

ALGERIA ISP / De acordo com Akhbar Elmokawama Libia, os combatentes do Exército de Libertação da Líbia aprisionaram oito "rebeldes" de Zintan em Warchafna em represália à prisão de Seif El Islam.

http://www.algeria-isp.com/


"Pelo menos 5 comandantes mercenários da OTAN foram mortos, de acordo com combatentes do Exército de Libertação da Líbia. Foram informados seus nomes e locais:

- O coronel Fathi Al-Hattab, morto em Fachloum.
- O coronel Ahmed Azawi, morto em Tajoura
- O comandante Said, morto em Ghaith Elkrimiya.
- Coronel Mohandes Djamel Aissa, morto em Sabrata
- Omar Mokhtar Achour, morto em Sabiriya

Informa-se que esse é um novo movimento da Resistência, com foco nos comandantes para enfraquecer a teia de comando da OTAN através da Líbia. Os combatentes da Resistência também admoestaram todos os líbios que cometeram traição contra a Líbia a deporem as armas ou enfrentarem as mesmas conseqüências."


"Na semana passada a OTAN anunciou que iria formar um governo de ocupação até o último domingo, mas falhou e agora eles alegam que um regime de ocupação será formado nesta terça-feira. Estamos esperando ansiosamente para ver quais criminosos e terroristas ocuparão que posições na Líbia. Enquanto isso, os mercenários da OTAN continuam protestando porque foi anunciado que não há mais dinheiro. Os mercenários querem seus salários. Afirmam que não vão continuar a lutar e receber ordens, se não forem pagos.

Bilhões de dólares em reservas estrangeiras da Líbia já se foram, desapareceram no ar, absolutamente nenhum registro do que exatamente aconteceu com o dinheiro. O desfalque está sendo exposto quase diariamente.

Alguns mercenários têm recorrido à extorsão nos bloqueios e em torno de Tripoli, Benghazi, Misrata... estão cobrando pedágio. Alguns roubam os carros de luxo que passam pelos seus postos de controle.

Outros mercenários saqueiam casas, sendo algumas casas abandonadas, e algumas ocupadas.

Outros relatórios mostram ainda que alguns mercenários estão seqüestrando empresários e forçando-os a assinar a transferência de seus negócios. Com estes métodos os mercenários estão embolsando o seu dinheiro da Líbia porque a OTAN se recusa a pagá-los."

http://ozyism.blogspot.com/2011/11/nato-will-announce-new-occupying-regime.html


MAIS HOMENAGENS RUSSAS:

ливия война - LÍBIA GUERRA




Каддафи Kaddafi Gaddafi Ливия Libia - Igor Talkov (para dançar)




RETROSPECTIVA: ARTIGOS IMPORTANTES


Sobre o bombardeio que não houve: http://port.pravda.ru/mundo/15-03-2011/31379-libia_massacre-0/

Os 10 mitos principais sobre a guerra (em Espanhol): http://www.antimilitaristas.org/spip.php?article4992

Sobre a falsificação das imagens (em Inglês): http://gagnauga.is/index.php?Fl=Greinar&ID=169


Sobre a queda de Trípoli (de http://resistir.info/):

Sete pontos acerca da Líbia , Domenico Losurdo, 28/Ago: http://resistir.info/losurdo/losurdo_27ago11.html

O mundo à beira do caos , Miguel Urbano Rodrigues, 27/Ago: http://resistir.info/mur/mur_25ago11.html

Os "rebeldes" da OTAN, agora em Tripoli , Manlio Dinucci, 26/Ago: http://resistir.info/libia/dinucci_25ago11.html

O capitalismo do desastre na Líbia , Pepe Escobar, 25/Ago: http://resistir.info/libia/escobar_24ago11.html

Mahdi Nazemroaya ameaçado, M.Chossudovsky, 24/Ago: http://resistir.info/chossudovsky/mahdi_ameacado.html

É a OTAN que está à conquista de Tripoli , Manlio Dinucci, 24/Ago: http://resistir.info/libia/dinucci_23ago11.html

Cenas de euforia na Praça Verde foram fabricadas, Metro Gael, 23/Ago: http://resistir.info/libia/media_hoax.html

É a OTAN que faz todo o trabalho militar, Thierry Meyssan, 23/Ago: http://resistir.info/libia/entrev_21ago11.html

Líbia: a intervenção dita "humanitária" da OTAN, Viktor Dedaj, 22/Ago: http://resistir.info/libia/dedaj_21ago11.html

Carnificina da OTAN em Trípoli , Thierry Meyssan, 22/Ago: http://resistir.info/libia/meyssan_22ago11.html

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

ENTREVISTA DE SAIF AL ISLAM KADAFI



ALGERIA ISP / Neste vídeo, aprisionado, Saif Al Islam explica que após a queda de Bani Walid, saiu com seus companheiros, e foram atacados pela OTAN. Ele perdeu 26 combatentes, e os outros ficaram gravemente feridos. Confirmou que três dedos da mão direita foram decepados no bombardeio da OTAN em Bir Zamzam há 1 mês. Acrescentou que a equipe médica de Zintan cuidou muito bem dele. (http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201111-A7158/libye-premier-interview-moudjahid-seif-islam-apres-son-arrestation-novembre-2011.html)

DA TELESUR:

Na semana passada o CNT espalhou o boato de que Saif queria entregar-se ao TPI (Tribunal Penal Internacional). A imprensa mercenária perguntou ao iníquo juiz Ocampo se era verdade e ele teve a cara-de-pau de confirmar. Disse que tinha contato com Saif  "através de um intermediário". Nós pesquisamos exaustivamente e concluímos que esse "intermediário" era... o CNT !!!

Neste vídeo um repórter pergunta sobre esses boatos a Saif, que os desmente. O repórter insiste, e ele declara que não reconhece o TPI.



ARTIGOS EM ESPANHOL:

http://libia-sos.blogspot.com/2011/11/ultimo-informe-del-gobierno-libio_20.html
http://resistencialibia.info/?p=1099


Saif Al Islam, logo depois da queda de Trípoli (20/08/2011) começa a organizar a Resistência. Aqui ele diz que retornará à noite trazendo mais gente e mais armas.





PARA NÃO ESQUECER:





O GENOCÍDIO CONTINUA

domingo, 20 de novembro de 2011

PUXA-SACOS DA OTAN RESSUSCITAM


CNT anuncia captura de Saif al-Islam Kadafi -- provavelmente mais um trambique

19/nov/11 - Notícia da captura de Saif traz torcida da OTAN de volta à vida
(Reports of Saif Al-Islam's abduction brings NATO Cheerleaders back to life)

"A torcida da OTAN ficou em silêncio por um lapso de tempo devido ao estupro, à pilhagem, à execução e abdução em massa, e à ilegalidade que afligem a Líbia nos territórios controlados pela OTAN. Esse silêncio foi quebrado quando foi noticiada a captura de Saif al-Islam.

Eu, pessoalmente, não entendo por que a captura de um líbio inocente (Saif al-Islam) seria mais importante do que a captura de qualquer outro líbio inocente capturado desde a guerra começou. Pelo menos cem mil líbios inocentes foram presos por mera suspeita de serem patriotas, milhares mortos, e inúmeras mulheres e crianças violentadas.

Mesmo se Saif al-Islam foi capturado, não é apenas um de 100 mil líbios inocentes que foram capturados? Então, em quê isso muda a situação no terreno? Não muda em nada, porque os líbios estão despertando ao verem os seus irmãos sendo torturados, estuprados, seqüestrados e executados nas ruas por jagunços da OTAN e soldados da OTAN e do Qatar. É por isso que a resistência continua, é por isso que o povo nunca vai parar de lutar, nunca vai curvar-se ao poder da OTAN.

Mesmo tendo a Líbia uma população muito pequena, é verdadeiramente inspirador assistir o povo combater a mais poderosa organização terrorista do Mundo (OTAN)."

(http://ozyism.blogspot.com/2011/11/reports-of-saif-al-islams-abduction.html)

Referência: http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/17949/libia+cnt+captura+filho+de+muamar+kadafi.shtml


ATUALIZAÇÃO: PERSPECTIVAS SOMBRIAS
(12:30 hs. em SP, horário de verão)

O blog Libya360° parece ter confirmado, infelizmente, a captura de Saif Al Islam:

"... A maioria das tribos tinha declarado a sua fidelidade a Saif, reconhecendo-o como seu líder legítimo. Se Saif foi capturado esta é uma notícia triste para a Resistência Verde, a família Kadafi e a Líbia.

Depois de vários relatórios fragmentados que recebi na última hora, posso afirmar que a notícia da captura de Saif é provavelmente verdadeira. O fato de a TV Arrai ter transmitido imagens de Saif misturadas com as de seu irmão e seu pai sendo torturados sugerem que ele enfrenta o mesmo destino e não viverá para testemunhar no TPI.

Saif não foi entregue ao CNT. Não está claro quem são seus captores. Alguns se referem às Brigadas de Zintan comandadas por Bashir Thaelba e afirmam que ele foi levado para a sua fortaleza nas montanhas de Nafusa, 136 quilômetros a sudoeste de Trípoli. Parece que as facções rivais estão usando Saif como trunfo em algum acordo de partilha de poder que eles estão negociando."

Alexandra - http://libya360.wordpress.com/2011/11/19/video-footage-allegedly-of-saif-gaddafi-after-capture/

Nós achamos que o CNT não quer que Saif lhe seja entregue, pois teria que proceder ao seu julgamento com alguma salvaguarda, devido à visibilidade internacional do caso. Um julgamento daria a Saif e à Resistência um espaço para divulgar tudo que o CNT não quer. Portanto é preferível para eles que Saif seja executado sumariamente como de costume.

A alegação de que ele seria entregue ao TPI carece de fundamento jurídico, já que a Líbia, assim como os EUA e alguns outros países, não reconhece o TPI.  E não é conveniente ao CNT passar a reconhecê-lo, pois seus integrantes poderiam ir parar lá, no banco dos réus, quando não forem mais necessários aos seus patrões.

Aguardamos novas (e melhores) notícias.

(TPI = Tribunal Penal Internacional, ou ICC em Inglês, International Criminal Court. Emitiu ordens de prisão contra Kadafi e seus filhos, baseado unicamente em reportagens da mídia corporativa [PIG internacional], relatórios de agências governamentais dos países agressores e acusações do CNT)



ATUALIZAÇÃO: CAPTURA CONFIRMADA

ALGERIA ISP / Seven Days In News: "Um porta-voz da Frente de Libertação da Líbia confirmou a prisão de Saif al-Islam Gaddafi. Ele disse que à parte outras considerações éticas para expressar tristeza pela morte do líder líbio e prisão de seu filho, essa prisão não muda a realidade das coisas e não realiza o sonho dos agressores da Líbia sobre a sua segurança e estabilidade.

Ele acrescentou: aqueles que associam a Resistência à família de Muammar Gaddafi sonham, e vão perceber que, mesmo após a prisão de Saif al-Islam, a resistência vai continuar a rechaçar a colonização e os traidores.

Ele acrescentou: A prisão de Saif al-Islam desmascara aqueles que ficaram sem ajudar a Resistência e os pessimistas que exigiam a Saif al-Islam e também a seu pai que fizessem algum milagre para derrotar o inimigo, enquanto eles assistiam.

Ele acrescentou que o Povo Líbio está a enfrentar a sua maior provação e uma responsabilidade histórica, e deve escolher entre a resistência para recuperar seus direitos, ou reconhecer a sua impotência e aceitar a colonização.

Ele disse que a Frente de Libertação da Líbia escolheu desde sempre o caminho da resistência. Os inimigos verão que não são capazes de exterminar todos os filhos de Muammar Gaddafi, pois seus filhos e filhas são milhões.

A Frente de Libertação disse: Hoje é o dia da separação entre a retórica e a ação, entre esperar que Saif al-Islam faça algo, ou tomarem os jovens o seu lugar para que a bandeira verde não caia jamais.

Ele disse: Nós acreditamos que o desafio vai destacar os novos líderes, ainda não conhecidos, que imporão seu heroísmo no campo de batalha. A mídia será forçada a falar sobre as suas operações.

A partir de hoje, eles são convidados a tomar a palavra, porque os movimentos de resistência não morrem, mas se tornam ainda mais fortes após a morte ou prisão de seus líderes."

http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201111-A7148/libye-apres-arrestation-saif-islam-front-liberation-libye-mis-les-libyens-face-leurs-responsabilites-novembre-2011.html

http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201111-A7156/libye-les-noms-des-personnes-arretees-avec-seif-islam-kadhafi-novembre-2011.html

http://laaska.wordpress.com/2011/11/20/libyalibya-the-rebels-zenten-have-captured-seif-al-islam-in-the-region-obary-last-tuesday-november-19-2011/

http://laaska.wordpress.com/2011/11/20/libyagaddafis-son-promised-fair-trial/

sábado, 19 de novembro de 2011

CLIPE COM MÚSICA DOS CRANBERRIES



"Combates têm sido relatados em Zawiya, Janzour, Tripoli e Misrata. Uma explosão foi relatada no acampamento mercenário em Trípoli, causando número desconhecido de vítimas. Um depósito de munição no Sul de Misrata explodiu causando a morte não apenas de mercenários da OTAN, mas também de alguns importantes agentes da OTAN.

Líbios de todas as tribos se comprometeram a lutar contra a agressão e a pilhagem da OTAN. Furiosos com o roubo dos tesouros de Benghazi, e a perda de bilhões de dólares das reservas da Líbia, os líbios estão lutando para obter a sua liberdade de volta.

Exatamente há cem anos a Itália começou a ocupação da Líbia, depois de exatamente cem anos os mesmos imperialistas e colonialistas estão tentando novamente, mas o povo orgulhoso da Líbia não parece disposto a permitir isso."

Libyan Liberal Youth 18/11/2011 - http://ozyism.blogspot.com/


SOBRE DIREITOS HUMANOS:

Artigo em Português: http://libia.blogtok.com/blog/24713//

Artigo em Inglês: http://justiceinconflict.org/2011/04/28/no-joke-2010-un-review-praised-libyas-human-rights-record/

bom: http://counterpsyops.com/2011/11/12/un-report-offers-smoking-gun-proof-of-nato-and-us-lies-about-libya/

Relatório da ONU (diversas línguas): http://www.ohchr.org/EN/HRBodies/UPR%5CPAGES%5CLYSession9.aspx

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

CONSPIRAÇÃO

Os exércitos secretos terroristas da OTAN

"Para muitos cidadãos decentes dos Estados membros, é difícil acreditar que a OTAN usaria exércitos secretos e redes terroristas para infligir ataques terroristas contra pessoas inocentes de outras nações. Sendo o ser humano em geral bondoso, é ainda mais difícil acreditar que esses grupos terroristas seriam usados ​​contra sua própria população, e se a mídia independente o divulgasse, seria facilmente rejeitado como 'teoria da conspiração'.

Por favor, assista ao filme abaixo, produzido pela BBC, tendo em mente, que a Operação Gladio ainda existe hoje, e foi expandida com os chamados 'extremistas islâmicos', como Al Qaeda, o Grupo de Combate Islâmico Líbio, agora chamado Conselho Militar de Trípoli, os insurgentes na Síria, os chamados Freedom Fighters na Chechênia, e exércitos terroristas secretamente financiados, armados e treinados, implantados em todos as continentes..."

Christof Lehmann - http://nsnbc.wordpress.com/author/nsnbc

(longa metragem - legendas em Inglês)


"Foi ao ar em BBC2 em 1992, Operação Gladio revela o segredo de Estado  tocante à rede operacional de terror patrocinada na Europa. Esta série da BBC é sobre um exército secreto de extrema-direita, operado pela CIA e MI6, através da NATO, que matou centenas de europeus inocentes e tentou culpar pelas mortes o Baader Meinhof, as Brigadas Vermelhas e outros grupos de esquerda.

Conhecidos como stay-behinds esses exércitos tinham acesso ao equipamento militar que deveria ser usado para sabotagem depois de uma invasão soviética. Em vez disso, foi usado em massacres em toda a Europa continental, como parte de uma estratégia da CIA para criar tensão. A Operação Gladio realizou atentados na Bélgica e na Itália com o objetivo de coagir as classes políticas nacionais a adoptarem as políticas dos EUA."


O Exercito Secreto da Nato from pick lock on Vimeo.

Serviços secretos MI6 e queda do regime líbio.

"O plano de ocupação da Líbia pela NATO foi construído com a colaboração dos serviços secretos da CIA e do MI6. Documentos confidenciais recuperados após a queda de Tripoli revelam agora o papel importante de Mark Allen, antigo sub-director da luta antiterrorismo do MI6 britânico.
Logo após a invasão do Iraque em 2003, tinha-se tornado claro que a Líbia seria o próximo alvo da NATO. Mark Allen servia então de intermediário entre a Líbia, os Estados Unidos e o Reino Unido para 'facilitar' as relações e litígios entre esses países.
Na Líbia, o seu interlocutor principal era o chefe dos serviços secretos Mussa Kussa. Este, abandonou o seu país em plena guerra para se juntar ao seu amigo Mark Allen em Londres.
Durante a invasão da Líbia pela NATO, Mark Allen já se tinha reformado do MI6, mas vamos encontrá-lo como conselheiro político da petrolífera BP e consultor do Monitor Group que fazia lobbying junto do filho de Kadhafi, Saif El Islman Kadhafi, que terá sido ingenuamente utilizado.
Mark Allen está ainda acusado de ter utilizado no passado as prisões líbias para que agentes do MI6 aí torturassem prisioneiros acusados de terrorismo, fugindo assim às leis britânicas. Este facto foi relatado pela ONG Human Rights Watch após visitarem os locais dos serviços secretos de Kadhafi.
O chefe rebelde Abdelhakim Belhadj afirma, por seu lado, que no tempo em que esteve preso nas prisões de Kadhafi, terá sido interrogado pelos serviços secretos franceses. Human Rights Watch pede que um inquérito internacional seja levado a cabo para esclarecer estes factos.
Abdelati Obeidi, antigo ministro dos negócios estrangeiros líbio, afirma que até há poucos meses, os agentes dos serviços secretos britânicos do MI6 ainda continuavam a colaborar com algumas pessoas do antigo regime de Tripoli e estavam operacionais quando se iniciou a revolta líbia."

http://boilerdo.blogspot.com/2011/09/invasao-da-otan-na-libia-uma-operacao.html
(Em Portugal diz-se NATO [=OTAN])


MAIS PROVAS DAQUELA FAMOSA IMPLOSÃO:



(VEJA TAMBÉM NOSSA POSTAGEM "3 CLIPES E 1 RETROSPECTIVA" DE 24/09)



ZIMBÁBUE PEDE AJUDA À CHINA E À RÚSSIA

The Herald (O Arauto) - Zimbábue - Quinta-feira, 17 de novembro, 2011

De Itai Musengeyi em Pequim, China

O PRESIDENTE Mugabe apelou à China e à Rússia para assumirem a liderança nas relações internacionais e protegerem os estados menores tendo em vista os flagrantes ataques que enfrentam dos Estados Unidos e Europa.

Em uma reunião com o Presidente-em-exercício chinês, Xi Jinping, no Grande Salão do Povo, ontem, o presidente Mugabe disse que os países pequenos estavam começando a se perguntar se a lei internacional lhes oferece proteção adequada contra a agenda expansionista da aliança anglo-saxã, em vista do que a OTAN fez na Líbia e as ameaças à Síria e Irã.

"O direito internacional morreu? Morreram as relações internacionais regidas pela Carta das Nações Unidas? Estão Europa e América autorizadas a agir tão impunemente de modo ilegal que os estados menores se sentem intimidados e desprotegidos pela lei internacional?

"Países como China e Rússia devem prover liderança e proteção", citou o porta-voz do presidente Mugabe, o Sr. George Charamba.

O Chefe de Estado e de Governo e comandante-em-Chefe das Forças de Defesa do Zimbábue afirmou que agora existe pessimismo entre os Estados menores quanto à proteção do direito internacional. Disse ao Sr. Xi que tornaram-se gritantes os ataques em busca da exploração dos recursos naturais encontrados nessas nações pequenas.

"A natureza distribuiu os seus recursos d​e sua própria maneira em diferentes países, com alguns países ricamente dotados e outros não", disse ao Sr. Xi.

"Mesmo nós que não temos petróleo não nos sentimos menos ameaçados, pois esses países procuram vorazmente outros recursos", disse o presidente Mugabe. Enumerou os minerais do Zimbábue, como ouro, diamantes e platina e disse que até mesmo a sua rica fauna e flora tornaram-se alvo da cobiça imperialista.

"Tudo isso (a riqueza do Zimbábue) é invejado, e precisamos de proteção. Contamos com bons amigos como vocês para nos protegerem como já fizeram no passado. Nós não perdemos a confiança em vocês e por favor, não percam a confiança em nós."

Charamba afirmou que Xi garantiu ao presidente Mugabe que a China não abandonará seus aliados.

"Apesar das perturbações externas a China nunca vai esquecer os seus amigos," disse Xi. Ele saudou o Presidente Mugabe por ter conduzido pessoalmente o estabelecimento de boas relações entre os dois países logo após a independência do Zimbábue em 1980.

Xi também aceitou um convite do presidente Mugabe para visitar Zimbábue, o que será cumprido em momento mutuamente acordado. Alguns anos atrás a China e a Rússia frustraram as tentativas dos EUA e UE de legitimar no Conselho de Segurança da ONU as suas sanções ilegais contra o Zimbábue.

http://www.herald.co.zw/


HOMENAGEM A MUTASSIM KADAFI E CHE GUEVARA

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

BALADA DE MAIRÉID FARREL



Não fique no meu túmulo a chorar
Eu não estou lá, eu não durmo
Não fique no meu túmulo a chorar
Quando a Irlanda vive eu não morro.

O lugar da mulher não é em casa
A luta pela liberdade ainda continua
Peguei minha arma até o dia da libertação
Prometi lutar pelo I.R.A. [Exército Republicano Irlandês]

Na prisão de Armagh eu cumpri meu tempo
Despir para revistar era um crime britânico
Degradaram-me, mas eles não podiam ver
Que eu sofri isso para ver a Irlanda livre

O Rochedo de Gibraltar é onde eu morri
McCann e Savage estavam ao meu lado
Eu ouvi a voz alta e estridente
De Thatcher ordenando ATIRE PARA MATAR

Então não fique no meu túmulo a chorar
Eu não estou lá, eu não durmo
Não fique no meu túmulo a chorar
Quando a Irlanda vive eu não morro
Quando a Irlanda vive eu não morro.


Ballad of Mairéid Farrell

Do not stand at my grave and weep
I am not there I do not sleep
Do not stand at my grave and cry
When Ireland lives i do not die

A woman's place is not at home
The fight for freedom it still goes on
I took up my gun until freedom's day
I pledged to fight for the I.R.A.

In Armagh jail I served my time
Strip searches were a British crime
Degraded me but they could not see
I suffered this to see Ireland free

Gibraltar Rock's the place I died
McCann and Savage were by my side
I heard the order loud and shrill
Of Thatchers voice, said SHOOT TO KILL

So do not stand at my grave and weep
I am not there, I do not sleep
Do not stand at my grave and cry
When Ireland lives I do not die
When Ireland lives I do not die

(Tributo às mulheres da Resistência da Irlanda e da Líbia - http://www.youtube.com/user/davisoneill)



 SIRTE ANTES E DEPOIS