sábado, 25 de fevereiro de 2012

DECLARAÇÃO DA CÂMARA DA RESISTÊNCIA POPULAR


http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201202-A8887/libye-premier-communique-chambre-resistance-populaire-fevrier-2012.html

"ALGERIA ISP / Segundo Dhida Yawme, chegou a hora zero para a ofensiva do Exército de Libertação da Líbia para libertar o país das garras de traidores e mercenários.

A Câmara da Resistência Popular fez sua primeira declaração:

- Ela pede a todos os traidores e os grupos armados e milícias para se arrependerem ou serão mortos.

- Para todos aqueles que seguiram esses traidores e mercenários e estão desapontados com o CNT, a porta está aberta para ajudar a força verde a libertar o país.

- Todos os líbios verdes que são capazes de pegar em armas são convidados a se juntar ao Exército de Libertação para combater as milícias.

Ela pede às famílias para ficarem em suas casas..."


COMBOIO DA RESISTÊNCIA VERDE ENTRA EM KUFRA - 22/02/2012

http://www.liveleak.com/view?i=639_1330064329


GOLÃ

PALESTINOS PRESOS EM PROTESTO





Filmado por uma câmera escondida na vila de Ni'lin, perto de Ramallah.

"O vídeo mostra um jovem palestino algemado e vendado que foi sequestrado durante o protesto não-violento semanal contra os assentamentos ilegais e o muro da anexação israelenses. Esses protestos são organizados pelos moradores locais, juntamente com ativistas da paz de Israel e internacionais."
http://nsnbc.wordpress.com/2012/02/25/new-video-showing-israeli-soldiers-abusing-a-cuffed-blindfolded-palestinian/



CANÇÃO PATRIÓTICA LIBANESA


"Ahibaii", Julia Boutros




BRASIL E SUA DIPLOMACIA CHEIA DE DEDOS

(MELHOR ASSIM, POIS SE A OTAN VEM PRA CÁ, "O NOSSO POVO AINDA NÃO ESTÁ PREPARADO")


“Responsabilidade de Proteger” X “Responsabilidade ao Proteger”
 

[ing. Responsibility to protect X Responsibility while protecting]
 
Ministro Antonio de Aguiar Patriota, do Brasil
 
21/2/2012, Nova York, Debate conceitual, ONU

Entreouvido na Vila Vudu:
Mas por quê, porra, isso não foi assunto do Jornal Nacional?!
Por que o William Waack não faz um daqueles programas dele, no canal Globo News,
QUE SE PAGA PARA ASSISTIR, sobre isso?!

“Minhas calorosas boas-vindas a todos para esta reunião em que, creio, estamos todos - países, organizações e indivíduos - genuinamente comprometidos tanto com o multilateralismo quanto com a proteção de civis. Tenho o prazer de convidá-los a este debate informal sobre a "Responsabilidade ao Proteger".

Como se sabe, trata-se de uma idéia mencionada pela primeira vez pela Presidenta Dilma Rousseff em seu discurso de abertura da Assembléia Geral da ONU no último mês de setembro. Em novembro, o Brasil circulou uma nota conceitual que discute a noção de que a comunidade internacional, quando exerce sua responsabilidade de proteger, deve demonstrar um alto nível de responsabilidade ao proteger. Ao longo dos últimos meses temos notado um apoio significativo a este debate. Creio termos hoje uma oportunidade de intercambiar de maneira franca e frutífera ideias sobre as várias dimensões desta questão.

As mudanças políticas de nosso tempo representam um desafio à comunidade internacional. A relação entre a manutenção da paz e da segurança internacionais e a proteção de civis evoluiu significativamente desde a criação das Nações Unidas em 1945. Novos marcos conceituais foram desenvolvidos para lidar com os desafios que enfrentamos.

O trabalho sobre a proteção de civis tem avançado consideravelmente desde os anos 1990, quando as discussões sobre essa questão começaram a receber mais atenção. O sofrimento de civis inocentes e a necessidade de evitar a impunidade dos autores dos crimes mais graves levaram a comunidade internacional a criar o Tribunal Penal Internacional.

Em seu sexagésimo aniversário, a Organização das Nações Unidas adotou o conceito da "responsabilidade de proteger". Este conceito estabeleceu a responsabilidade dos Estados de protegerem suas populações em casos de genocídio, crimes de guerra, limpeza étnica e crimes contra a humanidade. Decidiu-se também que a comunidade internacional deveria encorajar e ajudar os Estados a exercerem essa responsabilidade. Além disso, estabeleceu-se a responsabilidade da comunidade internacional de agir coletivamente, por intermédio da ONU, caso as autoridades nacionais deixassem de proteger suas populações.

O reconhecimento de que existe uma responsabilidade de proteger foi um marco. Ressalte-se que o mesmo Documento Final da Cúpula Mundial de 2005 que estabeleceu uma fórmula de consenso acerca do conceito da "responsabilidade de proteger" também afirmou claramente que essa responsabilidade deve ser exercida, em primeiro lugar, por meio do uso de meios diplomáticos, humanitários e outros meios pacíficos, e que apenas nos casos em que os meios pacíficos se revelam inadequados deveriam ser cogitadas medidas coercitivas.

Ao longo desse processo, é essencial distinguir entre responsabilidade coletiva - que pode ser plenamente exercida através de medidas não-coercitivas - e segurança coletiva - que envolve uma avaliação política caso-a-caso por parte do Conselho de Segurança.

Antes de se empenhar em uma ação militar, espera-se que a comunidade internacional realize uma análise abrangente e criteriosa de todas as consequências que daí podem decorrer. O uso da força sempre traz consigo o risco de causar mortes involuntárias e de disseminar violência e instabilidade. O fato de que ela seja utilizada com o objetivo de proteger civis não faz das vítimas colaterais ou da desestabilização involuntária eventos menos trágicos.

É por isso que, em nossa opinião, é necessário dar um passo conceitual adicional para lidar com a responsabilidade de proteger, e eu gostaria de aproveitar esta oportunidade para propor uma nova perspectiva sobre esta questão, uma perspectiva que acreditamos tornou-se essencial na busca de nosso objetivo comum.

A Presidenta Dilma Rousseff, em seu discurso na Assembléia Geral em setembro passado, se referiu a um fato preocupante: o mundo de hoje sofre as dolorosas conseqüências de intervenções militares que agravaram os conflitos existentes, permitiram ao terrorismo penetrar em lugares onde não existia, deram origem a novos ciclos de violência e aumentaram a vulnerabilidade das populações civis.

Na ocasião ela acrescentou: "muito se tem dito sobre a responsabilidade de proteger, mas muito pouco sobre a responsabilidade ao proteger”.

Como a Organização das Nações Unidas pode autorizar o uso da força, ela tem a obrigação de conscientizar-nos dos perigos envolvidos em sua utilização e de criar mecanismos que possam fornecer uma avaliação objetiva e detalhada de tais perigos, bem como formas e meios de evitar danos aos civis.

Nosso ponto de partida em comum deve basear-se no princípio de "primum non nocere" que os médicos conhecem muito bem. Em primeiro lugar, não causar danos - esse deve ser o lema daqueles que são obrigados a proteger os civis. Também seria lamentável, em última análise inaceitável, se uma missão estabelecida sob mandato das Nações Unidas com o objetivo de proteger civis causasse maiores danos do que aqueles que justificaram sua própria criação.

Temos de almejar um maior nível de responsabilidade. Uma vítima civil já é uma vítima em demasia.

Acredito que os conceitos da “responsabilidade de proteger” e da “responsabilidade ao proteger” devem evoluir juntos, com base em um conjunto acordado de princípios fundamentais, parâmetros e procedimentos, dos quais menciono alguns:

- prevenção é sempre a melhor política. É a ênfase na diplomacia preventiva que reduz o risco de conflito armado e os custos humanos a ele associados. Nesse sentido, saudamos a iniciativa do Secretário-Geral Ban Ki-moon de estabelecer o ano de 2012 como o ano da prevenção, que conta com o total apoio do Brasil. Outras iniciativas, como "Amigos da Mediação", podem ser vistas como parte do espírito de promoção do exercício da responsabilidade coletiva na busca da paz, por meio da diplomacia, do diálogo, da negociação, da prevenção;

- a comunidade internacional deve ser rigorosa em seus esforços para exaurir todos os meios pacíficos disponíveis nos casos de proteção de civis sob ameaça de violência, em consonância com os princípios e propósitos da Carta das Nações Unidas e conforme incorporado no Documento Final da Cúpula Mundial de 2005;

- o uso da força deve produzir o mínimo possível de violência e de instabilidade. Sob nenhuma circunstância podem-se gerar mais danos do que se autorizou evitar;

- no caso de o uso da força ser contemplado, a ação deve ser criteriosa, proporcional e limitada aos objetivos estabelecidos pelo Conselho de Segurança;

- são necessários procedimentos aprimorados no Conselho para monitoramento e avaliação da maneira como as resoluções são interpretadas e aplicadas, para assegurar a responsabilidade ao proteger.

O estabelecimento desses procedimentos não deve ser entendido como meio de impedir, ou atrasar indevidamente, a autorização de ações militares nas situações estabelecidas pelo Documento Final da Cúpula Mundial de 2005. A iniciativa do Brasil deve ser vista como um convite a um debate coletivo sobre a forma de garantir, quando o uso da força for cogitado como alternativa justificável e estiver devidamente autorizado pelo Conselho de Segurança, que seu emprego seja responsável e legítimo. Por essa razão, faz-se necessário assegurar a prestação de contas daqueles autorizados a fazer uso da força.

O Brasil iniciou uma série de discussões com países de todas as regiões, bem como com organizações não-governamentais e especialistas sobre o assunto. Queremos contribuir para um debate crucial para a comunidade internacional sobre a manutenção da paz e da segurança internacionais e a proteção de civis. Em recentes eventos sobre a "responsabilidade de proteger", tivemos a oportunidade de ampliar esse diálogo. O Brasil aprecia o fato de o Secretário-Geral da ONU dar as boas-vindas à iniciativa da "responsabilidade ao proteger".

O evento de hoje é uma oportunidade para o aprofundamento e a ampliação dessa discussão..."

MANIFESTAÇÕES NA TUNÍSIA


Tunisianos manifestam-se em apoio à Resistência Líbia e contra o fechamento da embaixada síria.


APESAR DA POLÍCIA, TUNISIANOS REPUDIAM A CONFERÊNCIA DOS INIMIGOS DA SÍRIA
http://libia-sos.blogspot.com/

"Túnis, 24 fev (EFE).- Cerca de mil de tunisianos organizaram nesta sexta-feira três manifestações simultâneas em Túnis em protesto pela reunião internacional dos 'Amigos da Síria', realizada no país.

Pelo menos 300 pessoas bloquearam a entrada do hotel onde acontece a reunião internacional, pouco antes de seu início, cantando palavras de ordem contra a intervenção internacional na Síria e acusando os reunidos de serem inimigos do povo sírio.

Ao mesmo tempo, simpatizantes de partidos de esquerda, nacionalistas e associações não-governamentais percorreram várias ruas do centro da capital e cortaram o tráfego em alguns pontos.

Uma terceira manifestação, protagonizada por dezenas de estudantes universitários, aconteceu na porta da sede do Ministério de Relações Exteriores tunisiano.

A estas manifestações de rejeição uniu-se a União Geral de Trabalhadores Tunisianos (UGTT), que se mostrou contrária a qualquer intervenção estrangeira na Síria..."



OPERAÇÃO "BANDEIRA FALSA"

ALEXANDRA VALIENTE (LIBYA 360°) AVISA:

"Uma fonte confiável russa na Síria adverte que a TV Al Jazeera está prestes a lançar dentro de horas uma grande provocação de 'bandeira falsa': a Al Jazeera vai alegar que 17 crianças foram mortas pelas forças de Assad. Estas crianças já estão mortas, foram assassinadas por esquadrões da morte da OTAN. O objetivo é criar uma atmosfera de histeria na Conferência 'Amigos da Síria' sexta-feira na Tunísia, que caso contrário corre o risco de ser um fiasco devido ao boicote por parte da Rússia, China e Líbano, e devido à natureza fragmentada da oposição Síria .

Por favor, espalhem tão rápido quanto puderem com a mais alta prioridade este alerta de 'bandeira falsa'."

Webster Tarpley - http://tarpley.net/2012/02/23/syrian-sources-warn-al-jazeera-to-claim-17-children-killed-by-assad-forces/

http://libya360.wordpress.com/2012/02/24/syria-false-flag-alert/

VEJA EM: http://noticias.r7.com/internacional/noticias/atiradores-de-elite-do-exercito-sirio-estao-alvejando-criancas-diz-onu-20120224.html



ROTINA NA LÍBIA:

GHARYAN, 21/02/2012

http://ozyism.blogspot.com/2012/02/old-libyan-man-being-tortured-by-nato.html

AGOSTO OU SETEMBRO DE 2011: A HUMILHAÇÃO DOS LÍBIOS NEGROS



http://libia-sos.blogspot.com/

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

O EXÉRCITO VERDE AVANÇA NO SUL



OS RATOS FOGEM DE KUFRA PARA O NORTE


ESTE RATO MORREU TORRADO


ENTERRO DE RATOS MORTOS EM KUFRA

http://www.youtube.com/user/iLibyaTV

Centenas de ratos jazem mortos no deserto em torno de Kufra. Os feridos lotam os hospitais de Bengazi. Toda a região de Kufra foi desratizada e está sob controle da Resistência, inclusive o aeroporto.

Alguns ratos invadiram o Chad, e atacaram a população local por ser negra e não-muçulmana. O exército do Chad os perseguiu, matando mais de cem e prendendo 300.


TRÍPOLI:


"Na madrugada de 23/02/2012 a Resistência explodiu um posto de controle militar permanente dos agentes da OTAN na entrada da Faculdade de Engenharia, com a colocação de bombas que foram detonadas remotamente."
http://libia-sos.blogspot.com/

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

A LUTA CONTINUA


RESISTÊNCIA DESTRÓI CAMIONETA DE RATOS EM TAJOURA, TRÍPOLI
http://ozyism.blogspot.com/2012/02/nato-mercenaries-blown-up-in-tajoura.html


NA LÍBIA DE KADAFI RESPEITAVA-SE O DIREITO DE MANIFESTAÇÃO

FAMILIARES DE TERRORISTAS PRESOS PROTESTAM EM BENGAZI
http://ozyism.blogspot.com/2012/02/lies-that-so-many-believed-as-divine.html


INTERROGATÓRIO: "QUAL É O TELEFONE DA TUA IRMÃ?"

A depravação dos Rebeldes da OTAN -  http://www.youtube.com/user/zaqura1001



SÍRIA


MENINA DE 13 ANOS ASSASSINADA POR TERRORISTAS

http://www.youtube.com/watch?v=NFIrdZo00VY&feature=player_embedded&skipcontrinter=1

A RESISTÊNCIA PREVALECE EM KOFRA



"Segundo Dhida Yawme, um vídeo mostrando 1 pickup rebelde destruída e 1 rebelde morto.

A luta continua no sul da Líbia entre a tribo Toubou e os rebeldes de Benghazi, Tripoli... e outras cidades. Felizmente a solidariedade das tribos faz pender a balança para o lado dos Toubous. Combatentes Toubous vieram de toda a Líbia e do Chade para apoiar os seus irmãos perseguidos pelos bárbaros do CNT."

http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201202-A8819/libye-les-combattants-toubous-reglent-leur-probleme-avec-cnt-fevrier-2012.html


video

ARRIAMENTO DA BANDEIRA DA JAMAHIRIYA NO FIM DA TARDE DE ANTEONTEM EM KOFRA (KUFRA).
http://www.youtube.com/user/MutasimGaddafi#p/u/4/mHgQ62BhxS0


"De acordo com Akhbar Elmokawama, as forças especiais do 'Exército Nacional' do CNT estão reunidas na praça 'El Kish' em Benghazi. Elas são compostas de um comboio de 70 caminhonetes equipadas com armas pesadas. Vão partir para Kofra.

Em Warchfana, os combatentes da resistência sequestraram um homem de Zenten.

Em Janzour, Trípoli, confrontos entre combatentes da resistência verde e rebeldes. Helicópteros sobrevoam a área a baixa altitude.

Em Sirte, as bandeiras verdes foram içadas no quarteirão 'Columbia 2' e em outras partes da cidade."

http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201202-A8822/libye-des-nouvelles-resistance-fevrier-2012.html

(Veja Sirte ontem em: http://ozyism.blogspot.com/2012/02/green-libyan-flag-still-flying-over.html)


CLIPE DE GREENIE + KRS-1




A China não muda seu voto sobre a Síria na ONU
 
18/2/2012, Global Times, Pequim (Trad. Vila Vudu)
 

Legenda: Embaixador Wang Min, vice-representante da China na ONU, fala depois de votação na Assembleia Geral, em New York, dia 16/2/2012. A China opõe-se à intervenção armada e à “mudança de regime” forçada na Síria, disse Wang. 
 

A China vetou um projeto de resolução sobre a Síria na Assembleia Geral da ONU, na 5ª-feira, que pressiona para uma “mudança de regime” em Damasco.

A coragem do país, de manifestar-se com clareza e de manter-se firme em sua posição, merece elogios. Mas alguns jornais da mídia ocidental costumam ridicularizar algumas nações, entre as quais China e Rússia, por suas decisões. A influência da China está aumentando no mundo. O Ocidente bem fará, se reduzir suas expectativas de que a China se absterá, nas votações em que a China entenda que se deva posicionar contra o que o Ocidente deseja. Agrade ou não ao Ocidente, é importante que dediquem mais séria consideração à China.

A política serve para defender interesses nacionais no cenário global. As potências ocidentais têm o privilégio de interpretar interesses e ética conforme mais lhes interesse, porque exercem óbvio domínio sobre a opinião pública em seus países. Os 12 países que manifestaram votos diferentes do voto das potências ocidentais na ONU, foram rotulados de “não éticos”. A China jamais se deixará enganar por essa hipocrisia.

Na Assembléia Geral da ONU em novembro, só EUA e Israel votaram contra um projeto de resolução sobre Cuba. Os EUA posicionaram-se ali muito mais isolados que as 12 nações que votaram contra, na Assembleia Geral da 5ª-feira. Washington agiu contra a opinião pública global, apesar do monopólio que tem sobre os mais ricos recursos do mundo e sobre os meios para direcionar o desenvolvimento do mundo.

A China deve agir com firmeza, confiante e proativamente, para implementar sua estratégia diplomática. O voto da China, que manifesta a posição de 1/5 da população do planeta, tem de ser recebido com o respeito a que faz jus.

É erro cerrar fileiras cegamente ao lado do Ocidente em todas as votações. Ouvem-se frequentemente chamamentos online para que a China vote de acordo com “valores universais”. Mas não passam de reflexo de vozes públicas que sempre se repetem.

Valores ocidentais que se opõem ao crescimento da China seguidamente se infiltram nos assuntos globais e, consequentemente, visam a enfraquecer a China de vários modos. Conforme a China cresce, crescem também as pressões a serem enfrentadas. E a China parece ser alvo fácil para parte da imprensa ocidental.

O mal-estar que alguns chineses sentem ao ouvir acusações que o Ocidente nos faz são resultado da falta de confiança. A confiança só cresce quando se analisam os fatos, de uma perspectiva histórica. 

Temos de esvaziar aquela visão estereotipada da China. A China é hoje o ator mais disposto a fazer concessões para evitar confrontos. Melhor faria o Ocidente se olhasse a China e visse um país que não cria dificuldades desnecessárias, mas jamais se furta a enfrentar as dificuldades reais. 

Somos nação pacífica, que há mais de duas décadas não se envolve em conflitos militares: agudo contraste com países como os EUA e a Grã-Bretanha que, no mesmo período, se envolveram em numerosas guerras. E agora, supõem que tenham lições de justiça a nos ensinar. Com certeza, todos percebem a ironia que há nesse movimento.

+++++++++++++++++++++++++++++++++

domingo, 19 de fevereiro de 2012

CANÇÃO TOBU



"Tobu livre dos ratos após a expulsão dos infiéis"

Nós nascemos aqui.
Nós vivemos aqui.
Nós morremos aqui.
Não à agressão.

Não há lugar para agressores.
Não há lugar para invasores e imperialistas.
Kuffra não é lugar de agressão.

As pessoas daqui detestam agressão.
Yousuf foi morto pelo agressor a quem foi se juntar.
O agressor não conhece a paz.
Esta é a nossa terra, a história da eternidade nos conhece.

Nossa alma vive nesta areia, esta é a nossa terra.
Nós nunca abriremos mão.

http://libyasos.blogspot.com/2012/02/report-libya-18-february-2012.html#more

[http://youtu.be/kGjq2Gs1bjA - Trad. Ingl. Stephen Gule]



TRÍPOLI: A FESTA DOS RATOS MICOU
É que poucos líbios não estão de luto.



BALÃO VERDE SOBRE TRÍPOLI: O PROTESTO POSSÍVEL

(17/02/2012)



Governo derruba casas para punir população
Onde? na Palestina? No Pinheirinho, São José dos Campos?
Não. Esta é 1 foto de Tawerga. Depois de matar muitos
habitantes e afugentar os que escaparam, os ratos
de Misrata e do CNT demolem as suas casas.


sábado, 18 de fevereiro de 2012

"O que realmente está acontecendo em Kufra"



ALGERIA ISP / "Vídeos mostrando as lutas no sul da Líbia, na cidade de Kofra [Kafra, Kufra], entre combatentes da tribo Toubous e os bárbaros do CNT.

Bárbaros do CNT vindos de Benghazi, Tripoli... atirando cegamente nas casas de civis com armas pesadas e clamando 'Allah Akbar' (Deus é Grande) como costumam, na sua barbárie, ao matar seus irmãos líbios."

http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201202-A8770/libye-des-videos-des-affrontements-kofra-fevrier-2012.html


RATO INDIGNADO CONTESTA MINISTRO DA DEFESA

"Este bárbaro do CNT diz que o ministro da Defesa da CNT não passa de ministro da Defesa de Zenten [Zintan], ele não é ministro da Defesa da Líbia. Afirma que a guerra na cidade de Kofra não é uma guerra de tribos como disse o ministro da Defesa, mas sim uma guerra de guerrilha dos seguidores de Kadhafi contra os rebeldes."


"Federal News Radio relata [17/02/2012] que centenas de líbios negros foram assassinados na cidade de Kufra, no sul da Líbia, enquanto os mercenários da OTAN comemoram o aniversário da ocupação da Líbia ao lado dos seus amos da OTAN.

Esta é a segunda tribo negra líbia que enfrenta genocídio, após Tawerga. Desde que a OTAN começou a sua ocupação da Líbia por forças mercenárias, centenas de civis indefesos fugiram das cenas de massacre, enquanto os líderes ocidentais elogiam o horror imposto aos líbios."

http://ozyism.blogspot.com/2012/02/hundreds-massacred-in-kufra-by-nato.html



RETROSPECTIVA - BANI WALID - OUTUBRO/2011

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

FUNDAÇÃO DO MOVIMENTO NACIONAL POPULAR DA LÍBIA


CENAS DE KUFRA (KAFRA) DESRATIZADA, EM 13/02/2012

"A situação na Líbia piora a cada dia. Com muito pouco interesse da mídia internacional, muitos horrores foram cometidos em todas as partes do país: a tortura sistemática de prisioneiros, execuções extrajudiciais, o conflito tribal armado, a dominação política e econômica estrangeira, o roubo da riqueza nacional, a realidade do controle da Al-Qaeda sobre partes do país, a invenção e criação de identidades regionais e transfronteiriças para substituir a identidade nacional unificadora, as políticas anti-negros das milícias armadas, o deslocamento forçado de tribos inteiras, a fuga de um terço da população para os países vizinhos por medo de perseguição.

Nesta atmosfera de horror, milhões de líbios que apoiaram o líder Muammar Gaddafi estão a ser excluídos de qualquer solução política real do país. Eles vivem sob o medo de retaliação e não podem exercer seus direitos civis ou se sentir seguros o suficiente para se oporem abertamente a qualquer decisão tomada pelas milícias ou as fracas autoridades centrais do país.

Como resultado, estamos a nos re-organizar fora da Líbia em um movimento político inclusivo que englobará todos os líbios que entendem a terrível realidade da Líbia e insistem que somente através de uma mudança real e radical podem os líbios evitar o perigo de uma outra guerra civil financiada e mantida por agendas estrangeiras. A seguinte declaração trata da fundação do 'Movimento Nacional Popular da Líbia' e foi escrita e acordada pela maioria das lideranças políticas/sociais/militares da Líbia Verde."

(segue texto em Árabe)

http://lizzie-phelan.blogspot.com/2012/02/breaking-news-founding-declaration-of.html



CIDADÃOS PRESOS INJUSTAMENTE EM BEN GLASHER. A CASA DE UM DELES É QUEIMADA




FESTA DE GENTE E FESTA DE RATOS ENTREGUISTAS
TRÍPOLI 01/07/2011: MAIS UMA MARCHA EM APOIO A KADAFI E CONTRA A OTAN
TRÍPOLI 17/02/2012: COMEMORAÇÃO ENSAIADA, DE 1 ANO DO COMEÇO DO FIM.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

SÍRIA: A GUERRA CIVIL FABRICADA


Na Síria, terrorista líbio bombardeia bairro residencial com mísseis


Terroristas em Rastan


Um vídeo divulgado por SyrianTruth, mostrando terroristas atacando guardas de segurança na cidade de Homs, filmado por um canal de televisão dos EUA.
http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-syrie/201202-A8759/syrie-une-video-des-terroristes-homs-fevrier-2012.html


Artigo de Allain Jules

E três! Um general de brigada e médico sírio, Issa al-Khawli, foi morto pelos terroristas covardes que, sob o pretexto de exigir democracia, espalham terror na Síria. Ninguém na mídia "mainstream" teve a gentileza de transmitir essa informação. A democracia na ponta de um Kalashnikov? Como na Líbia, os senhores do mundo continuam a desestabilizar vergonhosamente o país de Assad, mas os gritos de indignação que hoje falam de Homs como cidade mártir são apenas hipócritas. Seu plano está fadado a falhar miseravelmente [...]

Homs em breve estará sob controle, e medidas de segurança excepcionais foram tomadas em Aleppo, o pulmão econômico do país, que está agora em guarda para combater o terrorismo do Conselho Nacional Sírio (CNS). Depois, alguns forçarão a barra apresentando como defensores da democracia esses assassinos que qualquer Governo deve erradicar para proteger os seus cidadãos. É sempre a mesma canção, o mesmo refrão: o som e a fúria, propaganda e mentiras: "Homs está sob o cerco", "Homs é massacrada por 11 dias", "Os atiradores de elite atiram em tudo que se move" e blá blá blá.

Mas para o desespero dos seus adeptos, aqueles que querem derrubar o regime sírio para melhor desestabilizarem o Irã, hoje é praticamente impossível agir, apesar dos gritos de indignação dos criminosos de colarinho branco que, de Washington a Paris via Londres, dão as ordens [...] A principal arma, após o veto duplo sino-russo, continuam a ser as acusações de "crimes contra a humanidade" na ONU. Mas desde quando terroristas respeitam a Humanidade? E por que ameaçar aqueles que querem puni-los por seus crimes?

Com esse viés, a Assembléia Geral da ONU deve decidir hoje, 16 de fevereiro à tarde, sobre um projeto de resolução condenando... a repressão na Síria. Mas nunca a violência dos terroristas. É mesmo um paradoxo. Tem-se a impressão de que quem vê os terroristas sírios como desertores nem sequer conhecem as leis de seus países. Na Inglaterra, por exemplo, é prisão perpétua. Na França, a radiação [?]. E supondo que esses desertores tomassem armas, provavelmente seria também prisão perpétua por... terrorismo.

Assad está certo, não se luta contra terroristas com flores!



quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

EXÉRCITO VERDE HASTEIA A BANDEIRA EM BANI WALID


A Bandeira Verde é hasteada sobre a Base Militar "7 de Abril" em Bani Walid
http://lizzie-phelan.blogspot.com/2012/02/green-army-raises-jamahiriyah-flag-in.html




Kafra (Al Kufra), no Sudeste da Líbia - 13/02/2012 
http://www.youtube.com/user/almojahedalwershfany


ALGERIA ISP / (13/2) De acordo com Haraka Elmokawama, em Kafra os combatentes da Resistência Verde atacaram a sede da CNT e a queimaram. Eles colocaram bandeiras verdes e fotos do líder Gaddafi e de Saadi em toda a cidade.

ALGERIA ISP / (14/2) Segundo Elmokawama Akhbar, em Kafra, os combatentes da Resistência Verde explodiram um avião militar perto do aeroporto.

Aviões de combate sobrevoam a cidade a baixa altitude. Os civis começaram a deixar a cidade por medo de bombardeio indiscriminado, como nos dias da OTAN.

De Trípoli, um grande comboio de rebeldes de Souk Jomoa partiu em direção à cidade de Kafra. Em Benghazi, um helicóptero equipado com mísseis decolou do aeroporto de Benina em direção de Kafra.

ALGERIA ISP / (15/2) Segundo Elmokawama Akhbar, em Kafra, aviões de combate bombardearam a cidade. Muitos civis foram atingidos.

Uma dúzia de comboios rebeldes de várias cidades "desapareceram" no deserto a caminho de Kafra. O aeroporto da cidade está destruído e os aviões do CNT transportando rebeldes não podem pousar.

O CNT está lançando morteiros em bairros residenciais. O número de vítimas civis está a aumentar.

http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201202-A8720/libye-resistance-verte-bien-determinee-fevrier-2012.html


MAIS UM GENOCÍDIO: "A  tribo negra Toubu de Kafra está sendo perseguida por mercenários da OTAN e bombardeada com armas pesadas. Pelo menos 20 pessoas foram massacradas em 2 dias de combates, e o regime da OTAN enviou mais armas e mercenários em uma tentativa de acabar com a Tribo.

Uma testemunha chamada Turki Tobawi disse aos jornalistas que 'o governo enviou mais reforços para exterminar a tribo Toubu'."

http://ozyism.blogspot.com/2012/02/massacre-is-happening-right-now-in.html


ALGERIA ISP / Segundo Dhida Yawme, prosseguem confrontos em Trípoli, Zawiya, Bengazi, Misrata, Khala El Ferjane... Os combatentes do batalhão "Elsakr Elawhed" da Resistência Verde em uma ação espetacular atacaram o acampamento de rebeldes "Mazeraet El Kaid" na região de El Alouse e libertaram 16 combatentes das forças armadas da Líbia presos. Eles mataram três rebeldes. Perderam um prisioneiro morto pelos rebeldes.

ALGERIA ISP / Segundo Elmokawama Akhbar, os combatentes da Resistência Verde realizaram uma operação certeira (14/2/2012 às 06:00 da manhã) libertando o major-general Omar Tentouche da prisão de Zawiya. A Resistência precisa da sua experiência.

ALGERIA ISP / Segundo Dhida Yawme, em Benghazi os rebeldes prenderam e espancaram Mounir Youcef, correspondente de um canal de TV do Kuwait. Acusaram-no de fazer propaganda contra o CNT. Poucas horas depois, eles o liberaram por falta de provas. A televisão do Kuwait lamentou o incidente e pediu para o embaixador do Kuwait em Trípoli investigar.

http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201202-A8719/libye-une-nouvelle-operation-bataillon-elsakr-elwhed-fevrier-2012.html


BENGAZI: RATOS INSATISFEITOS CERCAM HOTEL ONDE O PRIMEIRO-MINISTRO EL KIB SE REÚNE COM OS OUTROS MINISTROS, E BLOQUEIAM-LHES A SAÍDA

http://www.blogger.com/goog_2066686254




BAHRAIN


É que o Bahrain não é a Síria...

15/2/2012, Pepe Escobar, Asia Times Online - http://www.atimes.com/atimes/Middle_East/NB15Ak03.html 

(Trad. Vila Vudu) 

Emocionante coincidência, que o primeiro aniversário de um verdadeiro movimento árabe pró-democracia no Golfo Persa – imediatamente esmagado com violência – caia no dia 14 de fevereiro, quando se celebra no ocidente o “Dia dos Namorados” [Valentines’s Day]. Um caso de amor fracassado.

E o que faz Washington, em homenagem a essa trágica história de amor? Recomeça a vender armas para a repressiva dinastia sunita al-Khalifa que está no poder no Bahrain.

Recapitulemos: o presidente Barack Obama dos EUA diz ao presidente da Síria Bashar al-Assad que “se afaste e permita que se inicie imediatamente uma transição democrática”, ao mesmo tempo em que o rei Hamad al-Khalifa ganha novos brinquedinhos para detonar seus subversivos cidadãos pró-democracia.

Será caso de dissonância cognitiva? Claro que não. Afinal, a Síria é apoiada por Rússia e China no Conselho de Segurança da ONU; e o Bahrain hospeda a 5ª Frota dos EUA – defensores do “mundo livre” contra os iranianos-do-mal que querem fechar o Estreito de Ormuz.

Há um ano, a maioria da população do Bahrain – que são xiitas pobres, tratados como cidadãos de terceira classe, mas há também sunitas estudados e cultos – saíram às ruas para exigir, dos al-Khalifas reinantes, um mínimo de democracia.

Como na Tunísia e no Egito – mas diferente da Líbia e da Síria – o movimento pró-democracia no Bahrain foi autóctone, legítimo, não violento e não infiltrado pelo Conselho de Cooperação do Golfo (CCG).

A reação foi repressão violentíssima, seguida de invasão pela Arábia Saudita, que cruzou a ponte até Manama. Foi resultado tácito de negócio acertado entre a Casa de Saud e Washington: damos a vocês uma resolução que lhes permita ir à ONU e proceder ao bombardeio humanitário, pela OTAN, contra a Líbia; e vocês nos deixam à vontade para detonar os doidos dessa Primavera Árabe (sobre isso ver “Exposta afinal a negociata EUA-sauditas”, 3/4/2011, http://redecastorphoto.blogspot.com/2011/04/libia-exposta-afinal-negociata-eua.html).

O governo Obama não perdeu tempo e logo comemorou preventivamente a democracia esmagada no Bahrain, despachando para lá um dos chefetes do Departamento de Estado.

Como noticiou o Gulf Daily News, chamado “a Voz do Bahrain” (parece mais a voz dos al-Khalifas), o secretário de Estado assistente dos EUA para o Oriente Próximo, Jeffrey Feltman, elogiou entusiasticamente as providências tomadas pelo rei Hamad para “diluir as tensões” – como a “libertação de prisioneiros políticos, uma reforma parcial do Gabinete e a retirada das forças de segurança” [14/2/2012, Gulf Daily News, em http://m.gulf-daily-news.com/NewsDetails.aspx?newsid=301016].

Os informantes de Feltman devem ser cegos e surdos, porque os prisioneiros políticos continuam na cadeia, a reforma do Gabinete é cosmética, e as forças de segurança continuam operando em modo de repressão total.

Feltman disse que Washington prestigia o “diálogo nacional”, soluções “made-in-Bahrain”, e que não haja “interferência de estados estrangeiros no processo”. Os bahrainis devem então obedecer ao modelo CCGOTAN aplicado à Síria?

Feltman disse também que “os bahrainis podem contar com o apoio dos EUA para um consenso bahraini com vistas a avançar” e elogiou “a sinceridade” do Príncipe Coroado Salman, também vice-comandante-supremo e regente do diálogo nacional. Com amigos assim, o movimento pró-democracia no Bahrain não carece de inimigos.

Eis pois, em síntese, a mensagem de Washington: façam essa gente parar de fazer barulho, e nós deixamos aí a nossa base para defender vocês e seus primos, contra as massas imundas.

Se suas mulheres se assustarem, convoque uma invasão!
 

A vida real no Bahrain é completamente diferente disso. O que a imprensa-empresa nos EUA chama de “emirado tenso” vive ainda, de fato, sob lei marcial. Os manifestantes pró-democracia que foram “libertados” – são centenas – continuam presos. A ONG Human Rights Watch, diga-se a favor dela, mas ainda confiando em números subestimados, diz que “Não há como investigar denúncias de tortura e assassinatos – crimes nos quais está implicada a Força de Defesa do Bahrain.”

De fato, a transparência é zero.

Já prevendo novos ataques contra a população no primeiro aniversário do levante, o Ministério da Saúde ordenou que os hospitais privados entreguem ao aparato de segurança listas dos nomes de todos os feridos que procurem os hospitais; centenas de médicos e enfermeiros, acusados de ter socorrido manifestantes feridos, têm sido presos nos últimos meses.

O exército cercou com arame farpado todas as áreas próximas da rotatória da Pérola – onde o monumento à Pérola foi demolido, metáfora gráfica extrema de democracia reduzida a cacos. Dois cidadãos norte-americanos, Huwaida Arraf e Radhika Sainath, foram recentemente presos em Manama durante protesto pacífico, não violento. Ayat al-Qormozi foi presa porque declamava um poema de críticas contra o rei Hamad, na rotatória da Pérola.

Em novembro passado, a Comissão Independente de Inquérito sobre o Bahrain acusou os al-Khalifas de ter usado “força excessiva, com extração de confissões forçadas dos detidos”. No final de janeiro, a Anistia Internacional conclamou os Al-Khalifas “a investigar e prestar informações sobre mais de dez mortes atribuídas ao gás lacrimogêneo usado pelas forças de repressão” e exigiu que Washington “suspenda a entrega às autoridade do Bahrain de gás lacrimogêneo e outros equipamentos para controle de tumultos”.

A segurança local apoiada pelos sauditas depende quase completamente das forças paquistanesas antitumulto – para nem falar do gás lacrimogêneo e das granadas de fumaça fabricadas nos EUA, úteis para dispersar completamente qualquer manifestação pacífica contra o governo. Grande número de idosos e crianças morreram por asfixia quando as tropas do governo dispararam bombas de gás lacrimogêneo em áreas residenciais e até dentro das casas. A repressão apoiada pelos sauditas atingiu até famílias que participavam dos funerais de manifestantes mortos pelo aparelho de repressão dos al-Khalifas.

Qual é o problema?! Tudo isso é parte do “diálogo nacional” conduzido pelo príncipe coroado.

Apesar da repressão violenta que nunca diminui, continuam praticamente todos os dias as demonstrações que exigem o fim do reinado dos al-Khalifas. Essa exigência não aparecia na pauta original do movimento pró-democracia; foi incluída depois da invasão dos sauditas.

E para provar que vivemos em mundo de “O significado da Vida” de Monty Python[1], confiram o que diz o rei Hamad em entrevista publicada pela semanal alemã Der Spiegel[2].

O rei diz que pediu ao Conselho de Cooperação do Golfo que invadisse seu país em março de 2011 para proteger as “instalações estratégicas” do Bahrain – “no caso de o Irã tornar-se mais agressivo”. Teerã nada teve a ver – absolutamente nada a ver – com os protestos, que foram causados por uma monarquia sunita que ameaça a absoluta maioria dos cidadãos, como os Emirados Árabes Unidos ameaçam os trabalhadores sul-asiáticos.

O rei disse também que “nossas mulheres estavam muito assustadas, e um cavalheiro tem o dever de proteger as mulheres”. Ora! Em vez de invasão, tortura, matanças e repressão ininterrupta, o rei bem poderia ter acalmado suas “mulheres assustadas” com um sortimento patrocinado pelo Estado, de bolsas Louis Vuitton.

++++++++++++++++++++++++++++

[1] Monty Python's The Meaning of Life, filme de 1983.
[2] Ver “Bahrain's King Says Assad Should Listen to His People” [Rei do Bahrain diz que Assad deve escutar seu povo”] Der Spiegel, 12/2/2012, em http://www.spiegel.de/international/world/0,1518,814664,00.html

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

RATOS DESPEJAM EMBAIXADOR DO NÍGER



Em mais um ato sem-noção, os ratos invadiram a embaixada do Níger e obrigaram o embaixador e funcionários a deixarem o prédio (que teoricamente é território do Níger). Isso porque o Níger se recusa a extraditar Saadi Kadafi. Observe-se que não há nenhuma acusação contra Saadi, que sempre se interessou por futebol e não por política.
http://allainjules.com/2012/02/13/libye-quand-un-agent-du-cnt-me-menace-je-rigole-de-bon-coeur/


Rebeldes da OTAN massacram o cidadão Nasser Khermana



"Tortura de partidários de Gaddafi no Sul da Líbia"

Aqui pelo menos não há racismo, pois os ratos também são negros.

Mais um clipe de "African Hero"

domingo, 12 de fevereiro de 2012

RECEPÇÃO EM SABHA



ALGERIA ISP / "Segundo Dhida Yawme, os combatentes da célula 'Thaer Sirte' da Resistência Verde conduziram uma operação no dia da visita do primeiro-ministro El-Kib e do número um do CNT, Mustapha Abdeljalil, a Sabha. Eles atacaram a sede do batalhão do exército do CNT em Sabha, explodiram quatro pickups, mataram um rebelde e feriram mais alguns, o que causou pânico entre os rebeldes do batalhão."
http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201202-A8634/libye-video-operation-des-combattants-cellule-thaer-sirte-resistance-verte-sabha-fevrier-2012.html


"Revolução, revolução, revolução, até a vitória em cada rua"




"A Brigada Feminina 'Alzafa al Akhdar' da Resistência Verde (dos Guardas Revolucionários) está pronta e preparada para lutar em honra do Mártir Gaddafi, que ainda está vivo em nossos corações. Estamos preparadas para realizar missões para limpar o país do inimigo. Nós já realizamos algumas missões e vamos continuar na nossa luta... Saudações a toda a resistência de leste a oeste, norte e sul que estão lutando até que todos nós sejamos livres... estamos chegando."
(http://lizzie-phelan.blogspot.com/2012/02/green-female-revolutionary-guards-will.html)


EXPLOSIVA ENTREVISTA TELEFÔNICA DE SAADI KADAFI À TV AL ARABIYA


Anteontem 10/2, à noite, Saadi Kadafi, exilado no Níger, deu entrevista por telefone à TV Al Arabiya, anunciando que "Haverá uma grande rebelião composta de uma série de levantes por toda a Líbia, no Sul, no Oeste e no Leste, não haverá uma região sem um novo levante da população... eu tenho estado em contato quase diário com as pessoas dentro da Líbia a partir daqui no Níger, a sua situação é muito grave com tudo que aconteceu. Eu também tive contato com as milícias e as tribos do (movimento) 17 de Fevereiro, os membros do CNT e do Exército Nacional, e posso dizer que aproximadamente 70% das pessoas na Líbia, tanto pró-Gaddafi quanto pró 17 de Fevereiro, 70% dessas pessoas não estão satisfeitas com a atual situação na Líbia e todos estão prontos para se levantar e mudar a situação atual, para o bem do País..." (http://lizzie-phelan.blogspot.com/)

O CNT exigiu ao Níger a extradição de Saadi, mas o governo do Níger recusou. Respondeu literalmente que não o entregará a um governo incapaz de levá-lo a um julgamento digno deste nome. Outra repercussão dessa entrevista é o pânico entre os ratos, com muitas deserções e com cada milícia desconfiando das demais, segundo informes da Resistência.

No mais, a Resistência continua atacando, com rifles de precisão com visão noturna, matando uns ratos e levando os outros a desertarem dos bloqueios nas ruas; continua emboscando comboios, explodindo as sedes locais e regionais do CNT, etc.

Não está claro por que Saadi procurou a TV Al Arabiya em vez dos canais da Resistência. Tampouco se entende, em vista da linha pró-imperialista dessa TV, o seu interesse em divulgar o que diz Saadi.

Parece que a Resistência está conseguindo aproveitar as divisões no campo do inimigo. Inch Alá !!!



RATOS DE BENGAZI DESTRÓEM MONUMENTO A GAMAL ABDEL NASSER, QUE DEFENDEU A UNIDADE ÁRABE, O AVANÇO SOCIAL E O NÃO-ALINHAMENTO.

http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-libye/201202-A8626/libye-les-rebelles-benghazi-ont-detruit-statue-jamel-abdel-nasser-fevrier-2012.html

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

ORAÇÃO PELOS MÁRTIRES DE TAWERGA


http://www.algeria-isp.com/videos/politique-libye/201202-V1708/libye-priere-sur-les-martyrs-taouerga-fevrier-2012.html

CONTINUA O MASSACRE DOS TAWERGA PELOS PSICOPATAS DE MISRATA

http://libyasos.blogspot.com/2012/02/libya-tawergans-massacre-by-misrata.html

 MAIS UM CASO DE ESTUPRO, MUTILAÇÃO E ASSASSINATO

http://libyaagainstsuperpowermedia.com/2012/02/10/let-me-show-you-what-nato-rebels-did-to-the-libyan-women/



SÍRIA


3 RATOS LÍBIOS MORTOS EM HOMS

http://www.algeria-isp.com/actualites/politique-syrie/201202-A8621/syrie-video-montrant-les-mercenaires-libyens-tues-par-armee-syrienne-fevrier-2012.html

ALGERIA ISP / Segundo Verdade Síria, o exército sírio realizou uma operação na cidade de Homs e matou três mercenários líbios na região de Baba Omrou. Estes são os nomes dos terroristas:  Jalal Ahmed El Akouri, Talal El Walid Fitouri e Walid Ahmed El Fitouri.



TRAMBIQUE: A TV AL JAZEERA MOSTRA MÃE CHORANDO PELO FILHO COMO SE ELE TIVESSE SIDO MORTO PELO EXÉRCITO, MAS NA SEQÜÊNCIA DA FILMAGEM ELA DIZ QUE FORAM OS TERRORISTAS PRÓ-OCIDENTE QUE O MATARAM, E QUE ELES SÓ CAMPEIAM QUANDO O EXÉRCITO NÃO ESTÁ POR PERTO. ETC...

http://libyaagainstsuperpowermedia.com/2012/02/09/syria-the-truth-against-the-natos-lies-la-verita-contro-la-propaganda-nato-engita/



VILA VUDU REVELA:

CIA TENTOU ALICIAR A OPOSIÇÃO SÍRIA EM 2006

(Só WikiLeaks salva!)


Reference ID
Created
Released
Classification
Origin

[Cabeçalho aqui excluído]

ASSUNTO: Mais dinheiro dos EUA para a oposição síria [em 2006]

REF: DAMASCUS 0701

1.  (C) Resumo: A operação “Anunciando a Democracia Síria”, do Governo dos EUA, continua a provocar reações contraditórias em Damasco, entre a oposição e outras figuras políticas. Já informamos em telegrama anterior as primeiras reações negativas. Exame posterior da mesma questão permite ver um conjunto mais nuançado de reações. Alguns receberam com entusiasmo a iniciativa, dizendo que nossa operação envia a mensagem de que os EUA apoiam a oposição e não farão nenhum tipo de “negócio” com o governo de Assad; mas mesmo esses ainda questionam se o dinheiro que estamos oferecendo chegará às mãos dos membros mais sérios da oposição.  Um de nossos contatos descreveu a reação inicial (negativa) de membros da oposição como exagerada, “mas típica”. Vários contatos ofereceram sugestões de como podemos ajudar com dinheiro, apoiando a sociedade civil e o desenvolvimento democrático na Síria.

Um importante dissidente e ex-prisioneiro político, ecoando suspeitas generalizadas sobre as intenções dos EUA, considerou nossa oferta “insultante”. Para ele, os EUA são hipócritas ao apoiar a democracia na região; disse que nos interessamos apenas por encontrar “instrumentos” por aqui, não parceiros. Não se registrou nenhum (ou quase nenhum) apoio público à oferta de dinheiro que fizemos à oposição síria. FIM DO RESUMO.

2.  (C) “Metam o dinheiro numa mala, e estamos conversados”

Basil Dahdouh, deputado independente do Parlamento Sírio entende que o dinheiro agora oferecido envia importante mensagem à oposição, indicando que os EUA estão sendo “sérios”, na disposição para cooperar. Essa mensagem estimulará a oposição. Contudo, o deputado considera o modo como o dinheiro tem sido entregue “burocrático, legalista e ‘público’ demais para dar algum resultado”. “Aqui nessa região as coisas não são feitas desse modo” – disse Dahdouh.  “Khalid Misha'al vai a Teerã e volta com alguns milhões numa mala simples. Não precisa assinar recibos, nem papelada, nem precisa de computadores” – disse ele. Para o deputado, o modo como os EUA entregamos o dinheiro é característico de estado com leis e regulações, “mas nada disso corresponde à mentalidade nessa região”. Por fim, o deputado Dahdouh disse que o fato de a entrega de dinheiro ser pública, do conhecimento de vários, dada a imagem dos EUA no mundo árabe, acabará por destruir a credibilidade de qualquer um que receba o dinheiro. As pessoas dirão “Ora, claro que ele disse tal ou tal coisa. Ele é pago pelos norte-americanos”.

3.  (C) SUGESTÕES MAIS AMPLAS PARA APOIARMOS: Quanto a sugestões de áreas nas quais os EUA poderíamos oferecer apoio mais discreto à oposição, Dahdouh sugeriu ajuda financeira a famílias de prisioneiros políticos, algo como algumas poucas centenas de dólares por mês, por família. Essa ajuda reduziria “alto risco de empobrecimento das famílias” que acompanha sempre a prisão de qualquer dissidente. Embora admita que não sabe como se poderia implementar esse tipo de programa, Dahdouh indicou o International Committee of the Red Cross (ICRC) como possibilidade. Também sugeriu que os EUA ampliemos o alcance dos programas culturais, programas de conferências, bolsas para estudo de inglês e acesso à internet. Na opinião dele, os EUA podem usar relações culturais para canalizar pequenas quantias de dinheiro para bolsas de estudo, prêmios, remuneração de conferencistas e painelista e coisas desse tipo. A chave é não procurar a controvérsia, mas manter programas regulares com reuniões, através das quais pequenas quantidades de dinheiro possam ser distribuídas. Dahdouh também sugeriu que se crie um centro de traduções que se concentraria não nas manchetes e nas opiniões “das vozes mais ouvidas” (quase todas de apoio ao regime), mas em ideias alternativas, com bom conteúdo intelectual sério. Esse centro também poderia ser usado como veículo para distribuir alguns subsídios informais. (...)

9. (C) CRÍTICA DOS DISSIDENTES: Yassin Haj  Saleh, prisioneiro político por 18 anos, foi quem apresentou a crítica mais consistente contra nossa proposta de oferecer dinheiro à oposição. Disse que a oferta é “insultante”. Pede que os EUA “parem de negociar com os sírios desse modo desrespeitoso”. Solicitado a explicar-se melhor, Saleh disse que os EUA são hipócritas quando oferecem apoio à democracia no mundo árabe, mas só apoiam democracia na Síria, e não apoiam democracia alguma na Palestina – onde os EUA ignoraram completamente o governo democraticamente eleito do Hamás. “Vocês cortam milhões de ajuda à democracia na Palestina e oferecem centavos à democracia síria. Vocês só querem instrumentos, subordinados, não querem nem parceiros nem amigos” – Saleh insistiu.

10.  (C) Na opinião de Saleh, os EUA “continuam a ser profundamente hostis a qualquer ideia de independência no mundo árabe, mesmo hoje”, anos depois do fim da Guerra Fria e décadas depois de Nasser ter desaparecido do cenário. O “maior presente que os EUA poderiam dar, para ajudar a democracia na Síria, seria uma proclamação pública em que criticassem a ocupação israelense no Golan, exigissem a imediata retirada de Israel e oferecessem apoio a negociações” – disse Saleh. Saleh também observou que as pessoas que aceitarem dinheiro dos EUA “são as menos confiáveis de toda a oposição síria.” Disse que os EUA dariam melhor uso ao seu dinheiro se oferecessem bolsas para estudantes sírios pobres estudarem nos EUA.

11.  (C) NENHUM APOIO POPULAR: Figuras do campo das Relações Públicas tendem a dividir-se entre declarações categoricamente críticas (dos nacionalistas tradicionais), e formulações um pouco mais nuançadas – mas sempre rejeitando qualquer ajuda, por princípio –, dos que parecem mais simpáticos ao apoio ocidental. Hassan Abdul Azim, porta-voz do Grupo Democrático Nacional, coalizão de cinco partidos da oposição constituído de pan-arabistas e ex-comunistas, disse que seu grupo recusaria qualquer “financiamento vindo do lado ocidental” e puniria membros que aceitassem aquele dinheiro.

Michel Kilo, ativista, disse que os problemas da oposição síria são políticos, não financeiros. Acrescentou, porém, que a oposição não quer receber apoio financeiro dos EUA, por causa “da política dos EUA no Oriente Médio e sobre a Palestina”.


[assina] SECHE

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

RE-EDUCAÇÃO NO PAU-DE-ARARA




http://www.leonorenlibia.com/index.php?option=com_content&view=article&id=941:desde-libia-07022012&catid=10:catcron


RECONHECIMENTO DE CORPOS DE MENINOS MORTOS SOB TORTURA

https://www.facebook.com/AlnwailChannel


MORTA POR UM DRONE, "ELA NEM O VIU CHEGAR"

Obama explica que os drones são armas tão fantásticas que quem é atacado nem vê a morte chegar.
http://ozyism.blogspot.com/2012/02/girl-killed-by-obama-she-never-saw-it.html


Drone espião dos EUA derrubado no Paquistão




RATOS ESTUPRAM JORNALISTA INGLESA: 

versão editada em: http://theync.com/static_html/british-journalist-raped-by-benghazi-rebels_media.html

(15/03/2012) versão sem legendas: http://noalaguerradelibia.blogspot.com/?zx=a39f9e9d2241fc42

http://noalaguerradelibia.blogspot.com.br/search?updated-max=2012-05-06T03:43:00-07:00&max-results=7&start=105&by-date=false

Comentário de  http://f-se.blogspot.com/ :

"Jornalista sendo estuprada por rebeldes de Benghazi. Este é o significado da Intervenção da OTAN na Líbia! Estes são os valores dos rebeldes da Líbia! Esta é a realidade da Mulher líbia, estuprada dia a dia por esses assassinos da al-Qaeda apoiados pelos Governos ocidentais como França, Reino Unido e EUA. É hora de detê-los! Chamar à responsabilidade o Human Rights Watch (que ainda oculta esses crimes dos rebeldes de Misrata e Benghazi) e os patrocinadores dessa intervenção criminosa na Líbia: França, Reino Unido, EUA."

Artigo ingênuo (em Inglês): http://jezebel.com/5883491/did-libyan-video-of-a-journalists-rape-get-posted-on-youtube?tag=rape